A Bossa é Nossa volta em outubro no Teatro Sesi Rio Vermelho

Postado em 26/09/2018 17:11 - Atualizado em: 26/09/2018 17:11
Share Button

No show, os músicos Rita Tavarez e Rudnei Monteiro comemoram os 60 anos de surgimento da Bossa-Nova. (Foto Priscila Magalhães)                                                           

Sucesso de público em todas as apresentações feitas este ano, A Bossa é Nossa volta ao teatro Sesi-Rio Vermelho, na primeira quinta-feira de outubro (04), às 20 horas. Idealizado e protagonizado pelos músicos Rita Tavarez e Rudnei Monteiro, o show é uma homenagem ao gênero musical surgido há 60 anos, do qual a dupla interpreta as canções mais representativas.

Desta vez, Rita e Rudnei contarão com as participações especiais da cantora Patrícia Sampaio, do percussionista sueco Sebastian Notini e do grupo vocal Púrpura, composto por Maria Mitouzo, Tita Alves e Rita Tavarez. Os ingressos custam R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia).

“É um passeio bem descontraído e leve pelas obras marcantes da bossa-nova, mostrando o processo de gestação, contextualizando o momento, ressaltando a estética do gênero e reverenciando seus principais criadores”, conta Rita Tavarez. Além das canções, eles abordam no show os elementos que caracterizam o gênero, como a batida ao violão e o jeito intimista de cantar criados por João Gilberto, as harmonias e melodias rebuscadas de Tom Jobim e a poesia de Vinícius de Morais.

Entre as músicas do show, estão as “obrigatórias” Garota de Ipanema, Chega de Saudade (Tom/Vinícius), Wave (Tom Jobim), O Barquinho (Bôscoli/Roberto Menescal) e Samba de Verão (Marcos/P. Sérgio Valle). Mas Rita e Rudnei tiveram o cuidado de incluir outras não tão conhecidas e igualmente belas e representativas, a exemplo de Influência do Jazz (Carlinhos Lyra), Deixa (Baden Powell/ Vinícius de Moraes), Sambou Sambou (João Donato/João Melo) e O Telefone (Roberto Menescal/Ronaldo Bôscoli). Composições pré e pós-bossa também estão previstas no repertório.

Marco

Há 60 anos, o baiano de Juazeiro, João Gilberto, gravava o LP Chega de Saudade (Odeon), com canções de Tom Jobim e letras de Vinícius de Moraes, trazendo ao cenário musical brasileiro uma batida diferente ao violão e uma maneira intimista de cantar as canções da época. Esse produto fonográfico marcava, em 1958, o surgimento de um dos mais importantes gêneros da Música Popular Brasileira, a Bossa Nova.

Perfis

Rita Tavarez – Baiana de Santana dos Brejos, é compositora, violonista e cantora, além de jornalista formada pela Ufba. Na Espanha, onde morou 15 anos, gravou seu primeiro CD autoral Arrebenta. De volta ao Brasil, tem se apresentado nos teatros de Salvador, como o Teatro do Sesi – Rio Vermelho, o Gamboa Nova – com seu show autoral intitulado Canções que o Amor me Rendeu – e o Castro Alves – como uma das integrantes do Sarau do João.

Rudnei Monteiro – Guitarrista e compositor amapaense, escolheu a Bahia para morar. Aqui integrou importantes grupos musicais, como a Banda Eva e a Companhia Clic, acompanhando grandes cantoras do cenário baiano. Participou do disco Balé Mulato, de Daniela Mercury, vencedor do Grammy Latino em 2008, tocou com Ivete Sangalo por dez anos, exercendo a função de diretor musical e continua integrando a banda que acompanha a cantora Carla Visi. Em 2010, lançou o seu primeiro CD autoral, intitulado Abrigo de Canções.

 https://www.youtube.com/watch?v=xZJL-1DY8PU

 https://www.youtube.com/watch?v=LhwLuVBq1tI

SERVIÇO

Show A BOSSA É NOSSA, com Rita Tavarez e Rudnei Monteiro

Participações especiais: Patrícia Sampaio, Púrpura e Sebastian Notini.

Teatro Sesi-Rio Vermelho (rua Borges dos Reis, 9)

Dia 4 de outubro, às 20h

Ingressos: R$ 40 e R$ 20

Produção – contato:

71-98763-2998

71-32612998

E-mail: ritatavarez9@gmail.com

Share Button