Brasil foi polo para mutações do novo coronavírus no mundo, diz estudo

(Foto: NIH/Divulgação via Reuters | Reprodução Brasil 247)

Seis cientistas brasileiros produziram um artigo científico publicado na última sexta-feira (10) no periódico Viruses apontou que o Brasil a ser, juntamente com a África do Sul, o principal polo de mutações do coronavírus no mundo. Foi avaliada a distribuição das mutações nas cinco regiões brasileiras entre março de 2020 e junho de 2021 e as comparou com o restante do mundo, de acordo com o portal Uol.

“Mutações virais são eventos probabilísticos devido à transmissão aleatória de um vírus entre pessoas infectadas. A carga viral é variável e depende de fatores como o curso de infecção e imunidade do hospedeiro. Alguns indivíduos são ‘super espalhadores’, o que significa que as variáveis comportamentais e ambientais são relevantes para a infecciosidade, aumentando o sucesso da transmissão”, disse o estudo.

No Brasil, uma nova linhagem de mutação foi achada a cada 278 amostras. Na Europa, por exemplo, esse número foi de uma a cada 1.046 amostras.

Fonte: Brasil 247