Brasil paga à Índia mais que o dobro que países europeus pela vacina da AstraZeneca

© Foto / Tony Winston / Ministério da Saúde

Brasil e África do Sul pagam à Índia um valor duas vezes e meia maior que os países europeus pelas vacinas da AstraZeneca produzidas no Instituto Serum.

A informação foi publicada nesta sexta-feira (22) pelo jornal inglês The Guardian. Segundo o jornal, a África do Sul negociou com a Índia um valor de US$ 5,25 (cerca de R$ 28,40) por dose da vacina. No início de janeiro, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) publicou um comunicado em que informa que negociou o mesmo valor que a África do Sul pelas doses das vacinas.

No entanto, os Estados-membros da União Europeia vão pagar US$ 2,16 (R$ 11,69) pelas mesmas vacinas da AstraZeneca, produzidas pelo mesmo instituto. A informação foi publicada sem autorização no Twitter pela secretária de Orçamento da Bélgica, Eva De Bleeker. Os preços vêm sendo negociados pela União Europeia em sigilo, e a secretária apagou a mensagem meia hora depois de publicá-la.

A secretária de Orçamento da Bélgica, Eva De Bleeker, publicou sem autorização o preço negociado pela União Européia por dose de vacinas
© FOTO / REPRODUÇÃO REDES SOCIAIS A secretária de Orçamento da Bélgica, Eva De Bleeker, publicou sem autorização o preço negociado pela União Européia por dose de vacinas

O vice-diretor geral de Saúde da África do Sul, Anban Pillay, confirmou ao The Guardian o preço das vacinas pago pelo país: “O Departamento Nacional de Saúde confirma que o preço de US$ 5,25 [R$ 28,40] é o que foi cotado para nós”, disse Pillay, por mensagem de texto.

Ao veículo sul-africano Business Day, Pillay disse que o preço mais alto se deve ao fato de que outros países contribuíram para a pesquisa e o desenvolvimento das vacinas, ao contrário da África do Sul.

“A justificativa que recebemos para explicar por que outros países de alta renda têm preços mais baixos é que eles investiram em [pesquisa e desenvolvimento], daí o desconto no preço”, disse Pillay ao Business Day.

Funcionários descarregam caixas com vacina desenvolvida pela AstraZeneca e produzida no instituto Serum, na Índia
© REUTERS / AMIT DAVE Funcionários descarregam caixas com vacina desenvolvida pela AstraZeneca e produzida no instituto Serum, na Índia

Depois de entraves e atrasos da negociação e na entrega das vacinas, a Índia inicia nesta sexta-feira (22) as exportações dos imunizantes contra a COVID-19 para o Brasil e o Marrocos. O Brasil deve receber cerca de dois milhões de vacinas produzidas pelo Instituto Serum.

 

Fonte: Sputnik Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui