Com Brasil ausente, cúpula em Paris discute preservação da biodiversidade

Com o Brasil excluído do evento, o presidente da França, Emmanuel Macron, comanda a partir desta segunda-feira (11) a quarta edição do “One Planet Summit”, que neste ano é dedicado à preservação da biodiversidade.

Começou hoje (11) o “One Planet Summit”, que em razão da pandemia de COVID-19, será feito por videoconferência, de modo on-line. Ao todo, cerca de 30 chefes de Estado, empresários e representantes de ONGs participarão das discussões, escreve a Rádio França Internacional.

Entre as personalidades, o presidente do Banco Mundial, David Malpass; a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen; a chanceler alemã, Angela Merkel; e o chefe de governo do Reino Unido, Boris Johnson, que organiza a próxima conferência da ONU sobre o clima.

A COP26 deve acontecer em novembro de 2021, em Glasgow, na Escócia. O Brasil também não estará neste evento devido às posições negacionistas do presidente Jair Bolsonaro na área do clima.

“A crise sanitária evidenciou a necessidade de reequilibrar nossa relação com o meio ambiente, e esta cúpula representa uma rara oportunidade de mostrar ambição e determinação nessa direção”, disse Marco Lambertini, diretor-geral da organização de conservação global WWF Internacional, e um dos participantes da “One Planet Summit”.

Manifestantes fantasiados de Bolsonaro e Merkel pedem a defesa da Amazônia em ato no Rio de Janeiro
© AP PHOTO / SILVIA IZQUIERDO Manifestantes fantasiados de Bolsonaro e Merkel pedem a defesa da Amazônia em ato no Rio de Janeiro

Os debates em Paris abordam temas amplos, como proteção de áreas terrestres e marítimas, promoção da agroecologia, mobilização de recursos, preservação de florestas, espécies e saúde humana.Para o presidente da França, trata-se de uma “oportunidade de convergência entre temas que muitas vezes são tratados separadamente”. Perante as epidemias e o aquecimento global, “a preservação da biodiversidade se tornou nosso seguro de vida coletivo”, afirmou Macron em sua nota sobre o encontro.

O “One Planet Summit” será precedido por um fórum de captação de recursos para impulsionar o projeto da “Grande Muralha Verde”, idealizado por uma coalização de países africanos há vários anos. Esse programa complexo e ambicioso busca combater a desertificação em torno do Saara. As autoridades africanas esperam levantar US$ 10 bilhões (pouco mais de R$ 55 bilhões) em investimentos para o período de 2021 a 2025.

​Ao longo dos encontros, a cúpula pretende relançar a “coalizão de alta ambição pela natureza”, cujos participantes são: França, Reino Unido e Costa Rica. O grupo pretende integrar cerca de 50 países a partir desta segunda-feira (11). O objetivo é obter de cada participante o compromisso de transformar 30% de seus territórios em áreas protegidas. “Um compromisso fundamental” para as próximas negociações globais sobre a biodiversidade, afirma o governo da França.

 

Fonte: Sputnik Brasil

1 COMENTÁRIO

  1. I’ve been surfing online greater than three hours these days, yet I never found any interesting article like yours. It is pretty price enough for me. Personally, if all web owners and bloggers made just right content material as you probably did, the web shall be a lot more helpful than ever before.|

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui