Comitê de emergência da OMS reavalia evolução da pandemia

Genebra, 30 de julho (Prensa Latina) O Comitê de Avaliação de Emergência da OMS se reúne hoje, seis meses após a declaração da emergência internacional de saúde pública, para reavaliar a evolução da pandemia de Covid-19.
Dada a preocupante evolução da doença causada pelo novo coronavírus SARS-Cov2, que dobrou os casos nas últimas seis semanas, o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, pediu esse mecanismo de trabalho que fornecerá uma série de recomendações para redobrar seu confronto. ‘É um momento muito sério e de altos contágios que não são interrompidos. A vacina ainda está por vir e os mais de 650 mil países preocupados que não veem um freio efetivo, exceto o confinamento, que destrói economias e milhões de empregos ‘, disse Ghebreyesus.

Referindo-se no dia anterior à emergência de saúde pública de importância internacional, ele disse em uma entrevista coletiva que ‘a pandemia é provavelmente a mais grave, com mais de 16 milhões de casos e mais de 650.000 mortes e continua a aumentar sua taxa’.

A OMS convocou seu comitê de emergência para a pandemia de Covid-19, uma vez que o alerta de saúde não está tendo resultados tangíveis que cortam o contágio e ajudam a aliviá-lo, pelo contrário. O vírus agora está mais forte do que no início e é transmitido muito mais rápido e com mais virulência, disse o mais alto representante da agência das Nações Unidas.

É a sexta vez que uma emergência de saúde global é declarada sob o Regulamento Sanitário Internacional, mas é facilmente a mais grave, acrescentou.

Ghebreyesus insistiu que passando dos 16 milhões de infectados e levando em consideração que os dois países com mais infecções (Estados Unidos e Brasil) não estão fazendo sua lição de casa, a África se preocupa e a Índia tem sérios problemas de contenção.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui