Conversas indiretas com Irã em Viena mostram sinais de progresso, diz Departamento de Estado

AMÉRICAS

Sputnik – Potências mundiais signatárias Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA, na sigla em inglês) estão desde 6 de abril em negociações em Viena, na Áustria, para fazer Washington e Teerã cumprirem as cláusulas do acordo nuclear de 2015.

O porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Ned Price, declarou nesta quarta-feira (21) que há sinais de progresso nas negociações indiretas com o Irã em Viena, mas a desconfiança mútua persiste.

“Há sinais de progresso, mas não quero exagerá-los”, disse Price na entrevista, acrescentando que “não faltam desconfianças” entre as partes e que há muito a ser superado.

Enrique Mora, secretário-geral adjunto do Serviço Europeu de Ação Externa e Abbas Araghchi, vice-ministro das Relações Exteriores do Irã, aguardam o início de uma reunião da Comissão Mista do acordo nuclear em Viena, Áustria, 6 de abril de 2021
© REUTERS / DELEGAÇÃO DA UNIÃO EUROPEIA EM VIENA, ÁUSTRIA
Enrique Mora, secretário-geral adjunto do Serviço Europeu de Ação Externa e Abbas Araghchi, vice-ministro das Relações Exteriores do Irã, aguardam o início de uma reunião da Comissão Mista do acordo nuclear em Viena, Áustria, 6 de abril de 2021

O porta-voz também observou que as negociações estão avançando de forma construtiva, mas “nada de concreto se materializou”.

Em 16 de abril, o Irã começou o processo de enriquecimento de urânio a 60% de pureza físsil nas instalações em Natanz. De acordo com o Plano de Ação Conjunto Global, o enriquecimento de urânio era limitado a 3,67% para o Irã.

O país alegou que deu início ao enriquecimento de urânio a 60% para demonstrar suas capacidades técnicas, após uma “sabotagem terrorista” ter causado uma explosão na usina nuclear de Natanz.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui