Covid-19: prefeitura de Salvador estuda reduzir o número de passageiros nos coletivos para evitar propagação do vírus

A prefeitura de Salvador já não descarta a possibilidade de reduzir em até 30% da capacidade de carga dos ônibus que circulam pela cidade como parte das medidas destinadas a evitar a disseminação do coronavírus na capital baiana. A informação chegou a circular como já implantada, porém o prefeito ACM Neto (DEM) informou que a medida está em estudo e não está em vigência.

Por enquanto, os transportes públicos da capital baiana seguem cumprindo as determinações dos decretos conjuntos da prefeitura e do governo para higienização. No entanto, haverá um acréscimo de profissionais da Limpurb para aumentar a limpeza nas estações rodoviárias de Salvador.

“Autorizei a contratação extraordinária para aumentar a limpeza das estações de ônibus. Uma ajuda para a iniciativa privada que faz a gestão das estações”, explicou o prefeito. Ainda sobre o sistema rodoviário, ACM Neto ressaltou que os ônibus com ar-condicionado não potencializam a contaminação pelo novo coronavírus. “O sistema renova o ar”, detalhou.

Apesar de não ter reduzido o número de passageiros nos ônibus da capital baiana, o prefeito indicou que o Elevador Lacerda e o Plano Inclinado da Liberdade sofreram algumas restrições. “São dois equipamentos que funcionam com ar-condicionado e estamos diminuindo a capacidade de passageiros por viagem dos ascensores”, completou.

Foto: Reprodução

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui