CR20 dispõe de 3,0 bilhões de dólares para Ponte Salvador – Itaparica

Postado em 03/04/2018 16:41 - Atualizado em: 03/04/2018 16:42
Share Button

O vice-governador e secretário do Planejamento João Leão recebeu hoje pela manhã, no gabinete da Seplan, uma delegação chinesa de representantes da CR-20, que faz parte do grupo das 5 maiores empresas de construção de pontes e sistemas viários do mundo. Os chineses vieram informar ao governo baiano a disposição da empresa de investir 3 bilhões de dólares na construção da ponte Salvador – Ilha de Itaparica e na duplicação das rodovias que ligam a Ilha aos municípios de Santo Antônio de Jesus e Valença. Durante a reunião, que contou com a presença do coordenador do projeto SVO o economista Paulo Henrique Almeida, os representantes da CR20 analisaram aspectos técnicos e da equação econômica do projeto. Após a reunião na Seplan a comitiva foi conduzida pelo Vice-Governador até a governadoria para informar a intenção da CR20 ao governador Rui Costa.

Para o vice-governador João Leão “o interesse da CR20 em aportar este montante de capital na construção da Ponte evidencia a solidez técnica e viabilidade econômica do projeto SVO que, enquanto governo do Estado, tivemos a capacidade de construir”. “Ainda assim, diz o Vice-Governador, mesmo havendo esta boa manifestação da CR20, nosso propósito é conduzir sempre com o máximo de transparência a licitação para bater o martelo e escolhermos quem irá construir a ponte e todo o sistema viário que o projeto define, já que existe interesse de outras empresas brasileiras e inclusive de outros países”.

O coordenador do projeto SVO, Paulo Henrique Almeida, diz que “tem uma relevância muito grande que uma empresa com o know-how da CR20, que construiu centenas de pontes, sistemas viários e ferroviários, em diversos países, considere o projeto SVO como um projeto técnico e economicamente pronto para ser executado. Isso nos deixa feliz, porque o SVO é um projeto de equipe que, além das empresas especializadas em estudos técnicos-estruturais, oceânicos e econômicos, tem um grande número de profissionais baianos que contribuíram para a sua construção”.

Ascom/Seplan

Share Button