Cuba: fase de recuperação prevê sucesso em estratégia contra Covid-19

Foto: Estudios Revolución

Havana, 25 de junho (Prensa Latina) O desenvolvimento da primeira fase da recuperação em Cuba, que começou em todo o território, com exceção da capital, augura hoje o sucesso da estratégia do país contra a Covid-19.

Nesta quarta-feira, as mais altas autoridades do governo da nação destacaram o desdobramento favorável da desescalada, relatando apenas um novo caso positivo do novo coronavírus nas últimas 24 horas.

Durante uma reunião do grupo de trabalho temporário para o controle da doença, liderado pelo presidente Miguel Diaz-Canel, os diretores de saúde asseguraram que estratégias como a pesquisa ativa das comunidades e testes massivos estão sendo mantidos.

O Ministro da Saúde Pública José Angel Portal disse que 102 pessoas foram confirmadas com o SARS-CoV-2, que representa apenas 4,4% das 2.319 pessoas que foram admitidas desde 11 de março.

Segundo o ministro, mais de 3.633.000 pessoas foram admitidas no último dia, das quais mais de 1.433.900 eram pessoas idosas, o setor mais vulnerável.

O isolamento dos casos confirmados e seus contatos após um estudo epidemiológico detalhado e a busca de suspeitos no campo se destacam entre as ações da maior das Antilhas contra a pandemia.

Pouco mais de 100 dias após o início da doença, a capital está reforçando estas ações para cumprir o protocolo e iniciar a recuperação.

A este respeito, seu vice-governador, Yanet Hernandez, disse que a aplicação de testes PCR diários está sendo intensificada, que chegou a 1.500 testes no dia anterior.

Na quarta-feira, Havana teve 97 casos ativos em suas instituições de saúde e apenas dois eventos locais de transmissão, um no município de Centro Habana e outro em La Lisa, acrescentou ela.

Desde 18 de junho, 13 províncias e o município especial de Ilha da Juventude iniciaram a desescalada em Cuba, à qual se juntou desde 23 de junho a demarcação de Matanzas.

Com o retorno à nova normalidade, o protocolo cubano permite no primeiro momento, a abertura com limitações de atividades como o transporte, as consultas hospitalares, os serviços jurídicos e a gastronomia.

Outras medidas aprovadas incluem a retomada do turismo nacional na primeira etapa e a chegada de visitantes estrangeiros a partir de 1ú de julho somente nas chaves norte e sul do arquipélago.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui