Dizem que promessa é dívida!

Foto: Reprodução/ Sebrae Atende

Conforme prometi às minhas leitoras e aos meus leitores que voltaria a falar da minha experiência de conversar com pessoas idosas, se me permitem, vou dar continuidade falando do imorredor Padre Gaspar Sadoc, um dos maiores oradores sacros que conheci. Inicialmente, na igreja de São Judas Tadeu, onde eu ainda menino assistia às suas homilias e como ele era amigo pessoal de Sr. Valter da Costa Pinto, meu ex-patrão, ouvi histórias fantásticas nos papos dos dois. Sr. Valter foi responsável por boa parte da minha formação, pois comecei a trabalhar com ele no Bazar Americano, com 12 anos de idade, como empregado doméstico e saí aos 27 anos, com as formações acadêmicas de contador e jornalista ou seja seu Valter me deu régua e compasso. Como não falar de Dr. Pedro do Nascimento, várias vezes presidente de minha querida Sociedade Protetora dos Desvalidos, da qual sou membro, além disso foi nosso companheiro juntamente com professor Normando, ao liderar um dos primeiros movimentos de luta pela revitalização do Centro Histórico. Movimento que deu origem ao Projeto Cultural Cantina da Lua, em 1983. Como não falar do amigo Pascoal Romano, da comadre Celita, do professor Jaime Sodré, nos nossos grandes eventos e nossas rodas de conversas na Amafro, onde ao lado de Dra. Maria Augusta Capinan, Eulampia e outras figuras, como minha amiga Maria das Dores da Lasbonfim, Thelmo Gavazza, grande defensor da natureza, Dr. Edvaldo Brito, uma enciclopédia na área de direito tributário, meu amigo Faninho, do Montepio dos Artistas, parceiro nas nossas lutas aqui no Pelô… São tantos aprendizados, que um dia, quem sabe, poderia escrever um livro, fazendo esses registros…
Recordar é viver!

Clarindo Silva
Poeta, escritor, jornalista, empreendedor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui