Enquete: 60% dos americanos rejeitam o retorno de Trump em 2024

O presidente em exercício dos EUA, Donald Trump, comparece a uma cerimônia em Washington DC, 8 de dezembro de 2020. (Foto: AFP)

60% dos americanos se opõem à nomeação do presidente Donald Trump para a eleição de 2024, de acordo com uma pesquisa.

Uma pesquisa, realizada pelo Instituto Marista de Opinião Pública (MIPO) em coordenação com a Rádio Pública Nacional (NPR) e a emissora pública PBS NewsHour, revelou que apenas 32 por cento dos Os consultados consideram que o presidente republicano em exercício deve apresentar a sua candidatura por um segundo mandato não consecutivo na próxima eleição eleitoral de 2024.

Os resultados do estudo, coletados nesta quarta-feira pelo jornal americano  The Hill , mostram que 65% dos entrevistados disseram que Trump deveria ceder ao presidente eleito, Joe Biden, e 61% disseram que, apesar da insistência acusações infundadas de fraude eleitoral generalizada pelo magnata de Nova York, os resultados oficiais certificados pelas autoridades eleitorais de cada estado são corretos e precisos.

Essa pesquisa de opinião vem à tona, no mesmo dia, em que outra pesquisa realizada pela Morning Consult, em conjunto com a revista americana  Politico , indicava que 60 por cento dos republicanos acreditam que é muito provável que Trump concorra novamente a as eleições presidenciais de 2024.

Nesse caso, observa a investigação, 53% dos correligionários conservadores da mobília bilionária o apoiariam para concorrer nas primárias do Partido Republicano com o objetivo de retornar à Casa Branca em quatro anos.

Trump, insistindo em sua teoria de uma conspiração nascida das fileiras democratas para arrebatar sua reeleição, ainda não reconhece a vitória de Biden e  recorreu a argumentos, como fraude eleitoral  ou que levará a questão das eleições ao Supremo Tribunal Federal, para reverter os resultados a seu favor.

Enquanto isso, muitos órgãos institucionais dos Estados Unidos confirmaram que as eleições de novembro passado foram realizadas de forma correta e sem irregularidades que afetaram o resultado final da votação.

 

Fonte: HISPANTV

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui