EUA devem combater a COVID-19, não as vacinas da Rússia, diz embaixada russa em Washington

© AFP 2020 / Mario TAMA

Na quarta-feria (23), a embaixada russa nos Estados Unidos afirmou que Washington deve concentrar seus esforços no combate à COVID-19, e não em atacar as vacinas contra o novo coronavírus em desenvolvimento na Rússia.

A embaixada publicou um comunicado nas redes sociais, em resposta a comentários anteriores da porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Morgan Ortagus.

“​Não tente minimizar a proposta construtiva do presidente Putin de realizar uma conferência on-line em breve para países interessados ​​em cooperação no desenvolvimento de vacinas contra a COVID-19. Salve vidas norte-americanas. Lute contra COVID-19 – não contra as vacinas russas.”

Mais cedo Ortagus, teceu comentário com críticas ao discurso da terça-feira (22) do presidente da Rússia, Vladimir Putin, na Organização das Nações Unidas (ONU).

“Putin afirmou na 75ª sessão da Assembleia Geral da ONU que a vacina Sputnik V é “confiável, segura e eficaz”, mas a Rússia a “registrou” antes mesmo de iniciar os testes de fase III. Especialistas independentes também questionaram a validade dos dados publicados pela Rússia sobre os testes de fase I e II do Sputnik V.”

O presidente russo, Vladimir Putin, disse terça-feira (22), na Assembleia Geral da ONU, que a Rússia está absolutamente aberta a parcerias e comprometida com a luta contra o novo coronavírus, e sugeriu a realização de uma conferência on-line sobre vacinas com a participação de Estados interessados ​​na cooperação para a criação de vacinas contra a COVID-19. Putin também ofereceu a vacina russa para vacinação gratuita dos funcionários da ONU.

 

Fonte: Sputnik Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui