Ex-assessor de Trump apela para seus apoiadores impedirem que Congresso aceite vitória de Biden

© AP Photo / John Locher

No domingo (27), o ex-assessor de Segurança Nacional, Michael T. Flynn, apelou aos apoiadores de Trump para protestarem nas capitais dos estados quando o Congresso se juntar para oficializar a derrota de Trump, informou o jornal The Washington Times.

Michael Flynn, que foi assessor de Segurança Nacional da administração Trump, escreveu um tweet sobre o que os apoiadores do presidente republicano devem fazer no dia da recontagem de votos do Colégio Eleitoral no Congresso para admissão da vitória do democrata Jon Biden.

“Em 6 de janeiro, os patriotas por toda a nação que não conseguirem ir à capital da nação deveriam respeitosa e pacificamente protestar contra esta fraudulenta eleição em nossas capitais estaduais”, escreveu.

Trump e Flynn estão entre os republicanos a afirmar que as eleições de 3 de novembro foram “fraudulentas”. Mesmo assim, por enquanto não existe nenhuma comprovação plausível de fraude eleitoral, ressalta o jornal.

Recentemente, Trump tweetou sobre os planos de seus apoiadores de fazer manifestação em Washington no dia 6 de janeiro. Com isso, o republicano criticou o Departamento de Justiça e o FBI por não desejarem investigar “a maior fraude” na história dos EUA, apesar da presença de “evidências esmagadoras”.

Em resposta, Flynn escreveu que sabe sobre a injustiça do departamento, e adicionou o apelo aos adeptos de Trump.

The Washington Times relembra que o general Michael T. Flynn deixou administração Trump no início de 2017 em meio a relatos de falsos testemunhos apresentados por ele ao FBI. Posteriormente, Flynn admitiu ter dado falsos testemunhos, mas, no fim das contas, foi perdoado pelo presidente Trump no mês passado. Desde então, Flynn vem sugerindo que Trump declare lei marcial para as Forças Armadas assegurarem o controle de novas eleições.

Fonte: Sputnik Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui