Feira: a razão prevalece sobre a estupidez

Sérgio Jones*

Após ser aprovado em primeira discussão, a Câmara Municipal de Feira de Santana reprovou, em segunda votação e por maioria dos presentes, o Projeto de Lei de nº 001/2020, de autoria do vereador Edvaldo Lima (MDB), que proíbe nas cerimônias de casamento coletivo, organizadas pela Prefeitura ou qualquer órgão da administração pública municipal realizar a união de pessoas do mesmo sexo nos templos religiosos.

A Ordem dos Advogados da Bahia (OAB) – Subseção Feira de Santana emitiu nota de desagrado com a atitude adotada por suas excelências. Diante da repercussão negativa gerada no seio da população e outras entidades de classes, o legislativo reavaliou e adotou uma nova postura diante do Projeto de Lei de nº 001/2020, de autoria do desvairado fundamentalista, xenofóbico, preconceituoso e mentalmente desequilibrado vereador, Edvaldo Lima (MDB).

O projeto é atávico e transita na contramão da história. A sua origem é fundamentada no desconhecimento e limitação intelectual incrementada por excessiva dose de fanatismo religioso, demonstrada pelo seu autor. Que ainda não consegue entender de que o Estado é laico e que a tribuna do legislativo não pode e não deve ser utilizado, como templo evangélico.

*Sérgio Jones, jornalista (sergiojones@live.com)

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui