Hospital da Mulher capacita profissionais de saúde para imunização de bebês de alto risco

Postado em 20/02/2018 12:36 - Atualizado em: 20/02/2018 12:36
Share Button

Profissionais da área de saúde do Hospital Inácia Pinto dos Santos, o Hospital da Mulher, receberam treinamento sobre Palivizumabe – imunoglobulina (um tipo de anticorpo “pronto”) que induz imunização passiva específica contra o vírus sincicial respiratório (VSR) em bebês de alto risco.

O Palivizumabe, elaborado por técnica de engenharia genética, previne quadros graves de infecções respiratórias em lactentes, como a bronquiolite e, principalmente, pneumonias.

A imunização é recomendada aos recém-nascidos pré-termo com menos de 29 semanas de idade gestacional no primeiro ano de vida; para aqueles nascidos entre 29 e 32 semanas, até o sexto mês; e para portadores de doenças cardíacas e pulmonares nos dois primeiros anos de vida.

Voltada para a diretoria técnica, enfermeiros, farmacêuticos, médicos e técnicos de enfermagem, a atividade foi ministrada por técnicos da SESAB (Secretaria de Saúde do Estado da Bahia) e do Laboratório ABBVIE no último dia 5 e teve como objetivo explicar a estrutura e a fisiopatologia do VSR, o impacto da imunização com o Palivizumabe, o fluxo desse anticorpo e o período de sazonalidade (típico de determinada estação ou época).

Demanda de imunização deverá ser maior este ano

De acordo com a membro da comissão do Palivizumabe do HIPS e também enfermeira, Neilde Lima Ribeiro, o treinamento foi fundamental para capacitar os profissionais e relembrar o assunto para a equipe anterior, dando continuidade à administração do medicamento.

“Iniciamos o Palivizumabe em 2017 ministrando o medicamento para as crianças internadas na UCI e, também, pacientes vindo externamente do ambulatório. Este ano, provavelmente, vamos ter uma demanda maior e, por conta disso, o treinamento foi essencial para os profissionais envolvidos na assistência”.

Período mais propenso a infecções é entre março e julho

Na atividade, o consultor da ABBVIE, Matheus Silva, destacou também a importância da Palivizumabe na sazonalidade, período propenso a ter mais infecções do VSR – no Nordeste esse período é de março até julho.

“É importante que a equipe esteja capacitada para imunizar os bebês, pois estamos entrando agora na sazonalidade do VSR. Com isso, é possível prevenir infecções respiratórias como bronquiolite e pneumonia, e evitar custos adicionais e o sofrimento das famílias e dos bebês”, explica.

Ao longo da palestra, os participantes tiveram oportunidade de acompanhar uma web-conferência com a enfermeira Érica Portella, responsável pelo treinamento técnico do Palivizumabe da ABBVIE. O contato mediou a retirada de inúmeras dúvidas dos profissionais presentes.

Imunização será aplicada não somente em crianças internadas na unidade

Já a coordenadora farmacêutica da SESAB, Franciane Souza, abordou no treinamento sobre o fluxo de acesso ao medicamento Palivizumabe, além de orientar como as mães e crianças devem se dirigir à unidade para ter o acesso, os registros e documentos necessários para a solicitação do medicamento e o cumprimento do protocolo do Ministério da Saúde.

“Além dos pacientes internos do hospital, o profissional vai atender as crianças que nasceram na unidade ano passado e que retornarão para tomar outra dose do Palivizumabe, bem como outras crianças da região que precisam da medicação”, explica.

Secom/FS

Share Button