Jovens do Programa Primeiro Emprego participam do XIII Fórum Social Mundial

Postado em 15/03/2018 9:20 - Atualizado em: 15/03/2018 9:33
Share Button

Evento discute diversos temas, incluindo Mídias Livres, Diversidades de Gêneros e Mundo do Trabalho.

Para participar da 13ª edição do maior encontro da sociedade civil planetária, que acontece em Salvador até o próximo sábado (17), foram selecionados 160 jovens do Programa Primeiro Emprego, dos 27 territórios de identidade da Bahia.

A participação dos beneficiários teve inicio na manhã desta quarta-feira (14) na mesa que abordou o tema “Trabalho, Educação e Juventude: resistindo e avançando na organização e nas políticas públicas”, na Tenda da Central Única dos Trabalhadores (CUT), no Campus da Universidade Federal da Bahia (UFBA), no bairro de Ondina. À tarde, os jovens participaram da Assembleia Mundial da Juventude, no Acampamento das Juventudes, instalado no Parque de Exposições de Salvador.

Segundo Maria Quitéria, presidente da Fundação Luís Eduardo Magalhães, que executa o Programa Primeiro Emprego com outros órgãos do governo do Estado, a presença dos jovens neste Fórum ajuda no processo de formação. “Aqui eles terão contatos com pessoas de várias partes do mundo que discutem temas relevantes para a sociedade em geral, é um encontro democrático de ideias, e tudo isso faz parte do processo formativo do Primeiro Emprego”.

Para a técnica em agricultura Vanderleia Rebouças, recentemente contratada pela FLEM através do Programa Primeiro Emprego, é um prazer participar deste Fórum. “Fico feliz em fazer parte deste Programa do governador Rui Costa, e mais ainda por estar entre os 160 técnicos que foram selecionados para vir a este evento que abordou temas que me ajudam a melhorar cada vez mais na minha formação profissional.”

O XIII Fórum Mundial começou na terça-feira (13), e tem como território principal o Campus de Ondina, da Universidade Federal da Bahia (UFBA), mas outros espaços de Salvador também abrigarão atividades do evento. Do Parque do Abaeté, em Itapuã, ao Parque São Bartolomeu, no subúrbio, vários locais fazem parte dos territórios de diálogo e convergência do Fórum.

Texto e fotos: Ascom Flem

Share Button