Latifundiário ameaça comunidade tradicional

Postado em 20/02/2018 10:56 - Atualizado em: 20/02/2018 10:57
Share Button

A comunidade de Fundo de Pasto Ribeirão, situada no município de Barra (BA), está sendo ameaçada por latifundiário que invadiu suas terras, desmatou e está ameaçando as famílias que vivem e se sustentam da área.

A comunidade Ribeirão é reconhecida desde 2003 e possui uma área de aproximadamente 600 hectares, de grande interesse dos latifundiários e do agronegócio da região, pois é rica em recursos hídricos.

A comunidade denuncia que o médico e latifundiário, Leo Miranda, adquiriu uma propriedade limítrofe com as terras da comunidade e, vendo a situação de avanço da direita contra os povos tradicionais e trabalhador, se sentiu a vontade para atacar abertamente as famílias.

Invadiu as terras da comunidade, cercou, desmatou e ameaçou as famílias dizendo que tem muito dinheiro e vai contratar pistoleiros para garantir a terra da comunidade. A comunidade disse para a Comissão Pastoral da Terra da Bahia (CPT-BA) que “O Dr. Leo disse que tem dinheiro para comprar quantas certidões quiser, qualquer registro e até o próprio cartório”, afirmou um morador da comunidade.

Segundo os moradores, que registraram um boletim de ocorrência, o latifundiário Léo Miranda ameaçou dizendo que “se alguém tentar impedir o meu trabalho na área, vou passar por cima” e, “a partir de agora só venho aqui armado e com segurança”. Num claro recado para quem se colocar contra os interesses do latifundiário.

A comunidade corre perigo e qualquer pessoa da comunidade pode ser assassinada a qualquer momento. O latifundiário deu o recado e a situação de conflitos no campo só reafirma que a comunidade corre perigo.

Rascunho automático 67

O comportamento totalmente arbitrário e de ameaças do latifundiário está apoiado no governo golpista e no Judiciário que dá cobertura para o latifúndio e o agronegócio.

Diário da Causa Operaria

Share Button