Lula: “Precisamos ir para a rua. Precisamos despertar o povo desta anestesia coletiva”

Foto: Reprodução

O Partido dos Trabalhadores (PT) comemora 41 anos de existência nesta quarta-feira, 10, com um evento online com participação das principais lideranças do partido.

Durante discurso, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou a entrega do patrimônio nacional e citou a aprovação, pela Câmara, do projeto de lei que concede maior autonomia ao Banco Central.

“Eles estão conseguindo destruir aquilo que foi construído em muitos anos no nosso país”, disse Lula, citando a venda de subsidiárias da Petrobrás e de refinarias. “Há um certo anestesiamento na sociedade brasileira. Eles vão desmontando”, disse ele.

Lula conclamou o ex-prefeito Fernando Haddad, os líderes do PT e a militância do partido a “despertar” a população sobre a destruição que está sendo feita pelo governo Jair Bolsonaro. “Nós precisamos ir para a rua. Precisamos despertar o povo desta anestesia coletiva que a sociedade foi tomada, manipulada pelos meios de comunicação”, afirmou Lula.

“O povo brasileiro está precisando do PT mais do que em qualquer outro período histórico. O povo precisa se levantar, precisa brigar. Esta política vai transformar o país que já foi a 5º economia do mundo numa república de bananas”, disse o ex-presidente.

O evento teve coordenação do ex-presidente Lula, da presidenta do partido, deputada federal Gleisi Hoffmann (PR) e do ex-ministro da Educação e ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, candidato do partido nas eleições de 2018. A ex-presidenta Dilma Rousseff, os governadores, senadores, deputados federais, deputados estaduais, prefeitos e vereadores também participam da programação. Da mesma forma, a Fundação Perseu Abramo, o Instituto Lula, o Comitê Lula Livre, intelectuais, artistas e lideranças sindicais, estudantis e populares que atuam nas diferentes frentes de luta do partido estão representadas no evento.

Fonte: Brasil 247

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui