Machismo de brasileiros na Rússia pega mal, repercute nas redes e pode dar processo

Postado em 20/06/2018 16:11 - Atualizado em: 20/06/2018 16:11
Share Button

Um grupo de torcedores brasileiros na Copa do Mundo gravou um vídeo em que cantam músicas de tom obsceno referindo-se a uma russa, entre eles, que sequer sabia o idioma. A situçaão violenta repercutiu nas redes sociais.

Já são milhares de mensagens espalhadas pela internet condenando a atitude dos torcedores brasileiros.

Alguns dos homens foram denunciados, e podem ser processados ainda na Rússia.

A jurista Alyona Popova denunciou os brasileiros por violência e humilhação à honra e à dignidade de outra pessoa. O Ministério de Assuntos Interiores da Rússia deve começar a investigar o caso.

Com isso, eles podem ser impedidos de entrar no país, responder processo criminal ou pagar uma multa.

Alyona é ativista feminista, e considerada referência em defesa do direito de mulheres no país.Um grupo de ativistas russos já havia aberto uma petição online pedindo que o governo russo processasse e punisse os torcedores.

A posição social dos torcedores foi uma da questão mais pontuada. Além de serem homens brancos, seriam pessoas com poder aquisitivo e cargos de poder.

Segundo o G1, quatro deles foram identificados. Um dos brasileiros é policial militar em Santa Catarina e outro, um engenheiro civil, servidor da prefeitura de Araripina-PE. Um terceiro, seria um ex-secretário de Turismo da cidade de Ipojuca. Outro dos que foram identificados, é funcionário de uma companhia aérea.

Um deles tentou minimizar a situação, afirmando que esse caso não teria tanta repercussão caso acontecesse na favela.

“Somos pais de família, trabalhadores e vocês estão acabando com a vida da gente […]. Só ganhou essa conotação pq aconteceu na Rússia, mas se fosse na favela ou carnaval, seria considerado normal”, afirmou o engenheiro civil Luciano Gil ao UOL.

Algumas personalidades brasileiras se manifestaram contra a atitude dos brasileiros. A cantora Daniela Mercury postou uma mensagem em sua conta no Instagram. “É um abuso moral.Tirei o áudio por vergonha de vocês! Um desrespeito total à mulher que vocês colocaram nessa situação covarde de humilhação e à todas as mulheres. Machistas e misóginos. Parece que ainda vivem na idade média. É nojento, patético e asqueroso!”, comentou.

A apresentadora Marina Person postou uma charge demonstrando desprezo pela situação. “Mais um 7×1 pra nossa conta”, disse na postagem.

Quem também se manifestou foi a pré-candidata à Presidência pelo PcdoB, Manuela D’ávila.

A atriz Leandra Leal também manifestou seu desagravo em relação ao caso, afirmando “Não é engraçado. É machismo. Misoginia. E vergonha. Muita vergonha”.


Esse não foi o único caso de torcedores brasileiros envolvidos em casos de machismo na Rússia. Outro vídeo já circula nas redes em que homens enganam grupos de mulheres russas para que elas falem frases obscenas em português. Um outro caso é de um grupo que levou um cartaz a jogos em que elenca o “verdadeiro 7×1”, apresentando como vantagem brasileira a “morena”, em comparação com a “loira” alemã.

Share Button