Mulheres que cuidam de mulheres em todas as fases da vida

Foto: Divulgação

 

Constantemente ouvimos pessoas dizendo que mulheres não gostam de trabalhar com mulheres, que mulheres se arrumam para outras mulheres, que mulheres são competitivas e que mulheres, frequentemente, são inimigas umas das outras. Mas será mesmo que isso é verdade?

De acordo com as ginecologistas da Clínica Sagio, Rosa Araújo e Talitha Alves, existe um número elevado de mulheres que cuidam de outras mulheres em todas as fases da vida. Rosa e Talitha são mãe e filha e trabalham o ano todo preocupadas com a saúde de outras mulheres. No mês em que se comemora o dia internacional da mulher, as especialistas destacam a importância deste cuidado com a saúde da mulher.

“Seja bem vindo março, o mês internacional da mulher, o mês amarelo para conscientização da endometriose, minha especialidade, e lilás para a prevenção do câncer de colo uterino, especialidade de Dra Rosa Araujo e Dra Dinah Leão, que compõe nosso corpo clínico. Um mês que chama ao autocuidado e sobretudo valorização da mulher. A endometriose é uma patologia que traz comprometimento da qualidade de vida, no entanto, é possível trilhar caminhos, junto com sua ginecologista, para acolher a doença e viver melhor”, afirma a ginecologista e especialista no tratamento de endometriose da Clínica Sagio, Talitha Alves.

O cuidado com a saúde da mulher deve ser realizado em todas as fases da vida, iniciando na infância. O acompanhamento com a ginecologista desde a infância é uma forma de construir uma sociedade de mulheres empoderadas, que conhecem o próprio corpo , acolhem o ciclo menstrual e tornam-se mais seguras de si na fase adulta.

“ Muitas jovens sofrem com a primeira menstruação pelos estigmas sociais que são criados:
– agora você é mocinha, ter cólica é normal, menina menstruada não pode entrar em determinados locais…
É importante acolher essa jovem mulher deixando claro que ela não precisa ser “mocinha” ou aceitar a dor… podemos juntas trilhar uma forma de entender e melhorar os sintomas menstruais. A endometriose tem a dor pélvica como principal sintoma, não podemos normalizar essa queixa” , conclui Dra Talitha Alves.

“ Nosso papel como ginecologista vai além de tratar doenças. Temos um papel fundamental no empoderamento sexual feminino ao adotar medidas que orientem o início da vida sexual. Muitas meninas aprendem sobre sexo com a experiência de amigas ou através das mídias, que não representam a realidade”, completa Dra Rosa Araujo.

Ter conhecimento sobre quais são os cuidados essenciais com a saúde da mulher garantem longevidade, além de uma qualidade de vida ainda melhor. As vantagens não param por aí, pois também é possível diagnosticar doenças de forma precoce, aumentando significativamente a chance de cura ou até mesmo preveni-las antes mesmo que aconteçam. É relevante destacar também que as mulheres sofrem diversas mudanças físicas e hormonais durante toda a vida e que saber lidar com essas transformações pode garantir bem estar em todas as idades.

A transição do período reprodutivo para o não reprodutivo, chamado de climatério, é outra etapa da vida da mulher que também requer um cuidado especial. Essa fase é caracterizada por alterações menstruais, fenômenos vasomotores, alterações físicas, ósseas, cardiovasculares e psicológicas que podem afetar a qualidade de vida, e não apresenta limites definidos de tempo de ocorrência, sendo variável para cada mulher.

Em função dessas alterações, as especialistas recomendam que as mulheres procurem ajuda médica para a reposição hormonal.

“A mulher na menopausa desencadeia sintomas que interferem na sua qualidade de vida , como ondas de calor , insônia, baixa de libido, alteração do humor podendo levar até a depressão . A terapia hormonal pode lhe devolver o bem estar !
Digo sempre que hormônio é vida!
Existem vários métodos de reposição hormonal que devem ser discutidos com seu médico , assim como as indicações e contra indicações para o uso.
O equilíbrio hormonal na mulher é fabuloso pois melhora a vida sexual, torna a mulher mais disposta , cheia de energia, melhora o raciocínio, diminui o nervosismo, ansiedade e depressão. A mulher se sente revigorada e animada para enfrentar a vida como ela é.
Além disso , vários estudos mostram , que mulheres que fazem terapia hormonal diminuem os riscos de doenças cardio vasculares, osteoporose e doenças neurológicas degenerativas .
As mulheres podem se sentir saudáveis , cheias de vida e sexy pelo resto da vida!”, declara a ginecologista e especialista em terapia hormonal da Clínica Sagio, Rosa Araújo.

 

Fonte: Assessoria

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui