“Não se faz reparação com desculpas, mas sim com distribuição de renda”, diz Suíca sobre o ‘Caso Atakarejo’

Foto: Divulgação

Durante o lançamento da versão impressa do Estatuto da Igualdade Racial de Salvador, nesta terça-feira (11), o vereador Luiz Carlos Suíca (PT) usou a tribuna da Câmara para fazer uma comparação da importância do combate ao racismo e ao extermínio da comunidade negra com o ‘Caso Atakarejo’, onde dois homens negros foram brutalmente assassinados por roubarem o supermercado, após serem entregues a traficantes da capital. Para o edil, que é presidente da Comissão de Reparação, esse crime não pode ficar impune e critica o proprietário da rede de gêneros alimentícios. “Não se faz reparação sob desculpas, se faz reparação com benefícios, dinheiro, oportunidades e distribuindo renda. Portanto, tudo que vem acontecendo de crime e contra o povo pobre da cidade, a burguesia precisa pagar. Esse empresário precisa arcar com as consequências”, dispara Suíca.

O petista diz que “não é possível que um homem, dono Atakarejo, que ganhou milhões e milhões de reais vendendo cestas básicas para a prefeitura de Salvador, não tenha que pagar com seu dinheiro todas as vítimas que vem fazendo. Portanto, para além de tudo isso, precisamos cobrar para que ele pague às famílias, distribua cestas básicas e dê oportunidades ao povo pobre”. Suíca aponta que as comissões de Reparação, de Cultura, Ouvidoria e outros colegiados são importantes para elucidar crimes, que vêm acontecendo na cidade. “Como o caso que aconteceu com os dois jovens no Atakarejo. A existências dessas bancadas significa que instituições que praticam racismo, como o Marista, pudessem ser enquadradas nessa comissão. E precisamos tomar a frente desses casos. A Câmara precisa ajudar a solucionar esses crimes bárbaros envolvendo o Atakarejo”.

Vacina para todos

Suíca também fez um apelo para que os governos intensifiquem a vacinação contra a covid-19. Ele lembra que o país ultrapassou a marca de 420 mil mortos por complicações da doença e que é preciso aumentar o trabalho para evitar que mais pessoas morram. O vereador parabenizou o deputado federal Jorge Solla (PT-BA), que junto com o SindilimpBA e o seu mandato, ajudou para que os trabalhadores de limpeza urbana pudessem ingressar no plano nacional de imunização. “Precisamos vacinar todo mundo. Enquanto não chegar vacina para todos, vamos colocando os grupos que são necessários. Os trabalhadores de limpeza urbana, que todo mundo dizia que era essencial, é agora prioritário na vacinação”.

O vereador informa que uma liminar foi negada e impediu que tivesse vacinação para trabalhadores de limpeza urbana entre 18 e 39 anos. “Começou com 50, agora 40, daqui a pouco vacinamos todos os trabalhadores e trabalhadoras que são essenciais para essa cidade”. Ele também cobrou andamento da CPI da Covid, como uma ferramenta impulsora para “que possamos ter vacina para todos. Vacina para que a gente possa voltar a sorrir, fazer festas e caminhar como fazíamos antigamente. Precisamos disso. E, para que isso aconteça, Bolsonaro tem que sair do caminho”, completa.

 

Ascom do Vereador Luiz Carlos Suíca