O assassinato do Bambuzal

Foto: Divulgação

Enquanto tratarmos as árvores como obstáculos para suprir os nossos desejos mais banais, novas epidemias virão.

Esse bambuzal foi assassinado para colocar carros no lugar? Qualquer justificativa é uma desonra à vida.

Dia 30 de dezembro de 2020, uma especialista em
Bambu certificou a vitalidade do “ ouro verde “. Fomos juntas lá.

Tempos atrás, a espécie humana aprendeu como Homo Habilis a confeccionar utensílios e esse nosso ancestral tem vergonha do Homo Sapiens que nos transformamos.

Quanto mais a natureza for destruída por dissemelhantes, mais colocaremos a vida do planeta em risco.

E já está sendo evidente perceber quem morrerá asfixiad@ pela estupidez e também pela omissão coletiva. Sejamos mais atuantes com a nossa cidadania.

Vejo o abate de uma árvore como um crime a céu aberto. Esse jovem bambuzal assassinado a olhos nus e negligentes, estava saudável e realizando seu milagre cotidiano: retendo o carbono assim como a água, contribuindo para a formação da chuva, para o ar mais livre e o bem estar coletivo. Estava vivendo resilientemente em harmonia com outras vegetações, prestando um grande serviço ambiental gratuito, portanto.

Esse bambuzal tinha muita vida pela frente, mas foi asfixiado e ceifado de qualquer futuro. O mesmo está acontecendo com vidas humanas com a transmissão descontrolada do Covid 19 e a sua nova cepa. Falta de oxigênio é a morte mais dolorosa. Sofri muito com asma na infância e sei o desespero que é caçar vento de dentro. Me curei na adolescência porque aprendi a meditar e a respirar conscientemente com ajuda do esporte, da Yoga e outras abordagens de autoconhecimento e superação.

A morte desse bambuzal revela a falência que nos encontramos. Se não mudarmos o modelo mental coletivo e principalmente, se não cobrarmos responsabilidade por parte dos tomadores de decisão, não haverá salvação.

Entraremos em colapso e nossa casa será o lugar mais perigoso de ser e estar. Correremos cada vez mais riscos de morrer asfixiados no desconforto do nosso lar, igual a esse bambuzal. A olhos nus e impotentes. Ou pior, sem qual olhar, solitariamente.

Bambuzal assassinado na Alameda Capimirin, no dia 12 de janeiro de 2021.
Salvador, Bahia, Brasil. Planeta Terra.Até o momento os órgãos fiscalizadores não tomaram qualquer atitude sobre o assassinato ocorrido.

 

Por Jaqueline Morais

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui