Pesquisa de clima organizacional é ferramenta para potencializar resultados dos negócios

Foto: Reprodução

Quantas empresas que você conhece costumam ouvir o que os colaboradores têm a dizer? Saber se as pessoas estão satisfeitas com o trabalho ou se estão alinhadas com o propósito do negócio, por exemplo, são questões fundamentais para garantir uma rotina saudável dentro de uma empresa, afinal, uma organização é composta por pessoas, principal capital para garantir o seu crescimento no mercado. Mas qual ferramenta pode ser usada para responder a essas e tantas outras perguntas que podem gerar melhorias efetivas e potencializar os resultados dos negócios? A pesquisa de clima organizacional.

“A pesquisa é importante porque é preciso saber se as pessoas estão trabalhando em um ambiente favorável ou não, quais as principais satisfações e insatisfações para entender em quais pontos é necessário mudar, manter ou melhorar. Se há desânimo e falta de engajamento da equipe, por exemplo, é possível fazer um diagnóstico e desenvolver ações para garantir o clima ideal” explica Alexia Gomes, gerente de projetos da Empresa JR. ADM UFBA.

 A Fundação José Silveira, instituição sem fins lucrativos, é uma das clientes da Empresa JR. que optou por aplicar a pesquisa de clima organizacional. O principal objetivo? Identificar se todos os colaboradores estavam devidamente alinhados com o propósito da organização diante do novo cenário que surgiu por causa da pandemia. “Nos foram apresentadas estratégias para esse momento de incertezas, fundamentadas em dados de pesquisas de clima interno, com direcionamento de ações que revelam os desafios de revisar processos internos, além de elaborar estratégias para alcançar nossos resultados. Estamos descobrindo como melhorar nossa eficiência operacional e tem sido um aprendizado enriquecedor porque é um trabalho em conjunto, onde jovens apresentam uma nova forma de se comunicar, melhorando a interação entre o público interno que reflete também no público externo” explica Leila Brito, superintendente da Fundação José Silveira.

 

Como funciona?

No caso da Fundação, em um processo que durou 15 dias, uma equipe foi responsável por realizar pesquisa exploratória com todos os colaboradores (de setores como nutrição, recursos humanos, recepção e enfermagem), visitas e entrevistas para levantamento e posterior avaliação dos dados para definir um diagnóstico e, na sequência, criar um plano de ações.

“Uma dor bem recorrente das empresas é a dificuldade na comunicação interna. A falta de informações sobre determinado assunto, o ruído de comunicação, são algumas situações que podem tornar o trabalho em equipe ineficiente e podem passar despercebidas até que um problema maior aconteça. Através desse trabalho é possível avaliar o cenário e definir ações para mitigar isso. Outro ponto importante é que também conseguimos constatar as principais satisfações, como oportunidade para crescimento e formação de carreira”, finaliza Alexia.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui