Pistoleiros atiram contra acampados e ateiam fogo em barracos em Eldorado dos Carajás

Barraco pega fogo após atentado no Pará - Reprodução

Pistoleiros invadiram e atacaram o acampamento Osmir Venuto da Silva, localizado em Eldorado dos Carajás, sul do Pará, na noite de segunda-feira (14). Segundo os camponeses, há vários feridos, embora ainda não se saiba quantos.

De acordo com os relatos, quatro homens chegaram aos gritos e disparando contra os barracos, por volta da meia-noite. O fogo consumiu as moradias e os pertences das famílias.

Assustados, os camponeses fugiram para uma mata próxima para se proteger. Conforme contam, os invasores continuaram, por toda a madrugada, a rodear a estrada efetuando disparos em direção às moradias.

O acampamento fica às margens da BR-155, em área do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), entre Sapucaia e Eldorado dos Carajás. O local é contíguo à Fazenda Surubim, latifúndio pertencente a Amilcar Farid Yamin, construído a partir da grilagem de terras públicas, trabalho escravo e assassinatos de trabalhadores rurais.

Por causa de uma ação de reintegração de posse movida por Yamin, as famílias fizeram acordo com a Comissão Nacional de Violência no Campo, no ano de 2015, em que se comprometiam a desocupar a fazenda e ficar acampadas em área de domínio sob responsabilidade do DNIT.

Ali, no entanto, eles são alvos de corriqueiros ataques. Em de dezembro de 2019, por exemplo, policiais militares atacaram camponeses que trabalhavam na coleta de castanhas, um dos poucos meios de sobrevivência das famílias que ali vivem. Eles atiraram com balas de borracha contra dois agricultores.

Até o fechamento desta reportagem, nenhum suspeito de ser atirador ou mandante do ataque da segunda-feira foi identificado ou preso. O Brasil de Fato tentou, sem sucesso, entrar em contato com Amilcar Farid Yamin.

 

Fonte: Brasil de Fato

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui