Prestes a fechar acordo com Alemanha, EUA consideram sanções contra Nord Stream 2 ineficientes

© AP Photo / Jens Meyer

O gasoduto, que transportará gás natural da Rússia para a Alemanha, está quase concluído, apesar de várias rodadas de sanções dos EUA contra empresas e empresários envolvidos no projeto.

As sanções contra o projeto Nord Stream 2 (Corrente do Norte 2) são ineficientes no estágio atual, já que o oleoduto está quase completo, afirmou o conselheiro do Departamento de Estado dos EUA, Derek Chollet, à agência RBC Ucrânia em uma entrevista publicada nesta quarta-feira (21).

De acordo com Chollet, Washington e Berlim anunciarão em breve um acordo sobre o Nord Stream 2. O conselheiro destaca que os dois lados estão trabalhando para garantir que a Ucrânia continue sendo um país de trânsito nos próximos anos.

O jornal Wall Street Journal informou na terça-feira (20) que autoridades norte-americanas e alemãs chegaram a um acordo que permitiria a conclusão do projeto e devem anunciar o acordo nesta quarta-feira (21). Todavia, o governo alemão disse que, por ora, ainda não há novidades.

“Como disse a chanceler alemã [Angela Merkel], o governo federal está em negociações com as autoridades dos EUA sobre esta questão. Nos últimos meses, houve intensas negociações e, ultimamente, houve um bom progresso. Temos certeza de que podermos relatar mais em breve, mas por agora peço a compreensão de que não podemos dizer mais nada”, disse Martina Fietz, porta-voz do governo alemão, em entrevista coletiva.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores alemão, Christofer Burger, por sua vez, disse que não há atualizações sobre o assunto: “Se tivermos detalhes sobre esse assunto, faremos um anúncio imediatamente. Tenho certeza de que isso será possível em breve”.

Construção do projeto de gás Nord Stream 2
© SPUTNIK / SERGEI GUNEEV Construção do projeto de gás Nord Stream 2

Kiev não deve criticar Nord Stream 2

Derek Chollet se reuniu com autoridades ucranianas em Kiev para discutir as preocupações e compromissos dos EUA na questão do gasoduto Nord Stream 2.

“O conselheiro [Chollet] e os altos funcionários ucranianos discutiram nossas preocupações comuns sobre o gasoduto Nord Stream 2 e os compromissos dos EUA para garantir que a Rússia não use energia como uma ferramenta coercitiva contra a Ucrânia ou qualquer outro país da Europa”, lê-se no comunicado do Departamento de Estado dos EUA divulgado nesta quarta-feira (21).

O portal Politico informou na terça-feira (20) que a administração do presidente norte-americano Joe Biden comunicou aos seus homólogos ucranianos que Kiev não deveria criticar o futuro acordo.

O Nord Stream 2, projeto liderado pela Rússia, está quase concluído e tem como objetivo transportar gás natural da Rússia diretamente para a Alemanha. Washington impôs várias rodadas de sanções a empresas envolvidas no projeto. Berlim, no entanto, continua apoiando a construção do oleoduto e condenou as tentativas de Washington de interrompê-lo.

As duas partes concordam que os EUA e a União Europeia devem garantir que o gasoduto não seja usado para pressionar a Ucrânia e que Kiev continue a ter acesso ao trânsito de gás. A Rússia tem afirmado sistematicamente que o projeto é puramente econômico e instou outros a pararem de politizar a questão.

Fonte: Sputnik Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui