Projeto Tamar na Bahia recebe visita do secretário executivo do MTur

Base do Projeto Tamar na Praia do Forte (BA). Créditos: Gleidson Nunes/MTur e divulgação

A base do Projeto Tamar na Praia do Forte (BA), um dos atrativos mais procurados no estado, recebeu nesta segunda-feira (28.09) a visita do secretário executivo do Ministério do Turismo, Daniel Nepomuceno. Acompanhado do gerente do projeto, Gonzalo Rostan, o dirigente conheceu as instalações da unidade, voltada à conservação de tartarugas-marinhas.

O local, que abriga aquários com exemplares da espécie e promove ações ambientais, além de oferecer áreas multimídias, loja e restaurante, retoma gradualmente atividades em meio à pandemia. Para isso, são adotadas várias medidas de biossegurança, que incluem o uso de máscaras, a aferição da temperatura dos frequentadores e o distanciamento entre visitantes.

Nepomuceno elogiou ações organizadas para proporcionar a manutenção do espaço. “Houve um rateio para continuar pagando fornecedores da loja, que integram a indústria do turismo. O projeto, carro-chefe do turismo na região, não depende só de verbas federais e é um exemplo a ser seguido na retomada do turismo, com as devidas medidas de prevenção, ajudando o setor a recuperar sua forte contribuição à economia e a geração de emprego e renda”, afirmou.

Um aplicativo da Fundação Tamar permite a realização de visitas virtuais autoguiadas nas unidades do projeto, que também conta com bases em cidades como Vitória (ES), Ubatuba (SP) e Florianópolis (SC). (Acesse aqui). Por meio de um mapa interativo, o interessado pode conhecer espécies de tartarugas-marinhas do Brasil e os programas desenvolvidos, entre outras informações.

Criado em 1982, o Museu do Tamar na Praia do Forte ocupa uma área de 10 mil , cedida pela Marinha. A biodiversidade da região faz do museu um dos cinco mais visitados do Brasil, com cerca de 600 mil pessoas/ano. O Projeto Tamar, patrocinado pela Petrobras, começou em 1980 e é considerado internacionalmente uma das melhores experiências de conservação marinha.

SEGURANÇA – O selo “Turismo Responsável – Limpo e Seguro”, disponibilizado pelo MTur, busca auxiliar a retomada de atividades seguindo requisitos de biossegurança. (Acesse aqui) O órgão publicou protocolos sanitários recomendados a 15 segmentos que integram o Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur), além de um conjunto de orientações a visitantes.

 

Fonte: Ministério do Turismo

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui