Queimadas: Bovinocultura de leite terá investimento de mais de R$400 mil do Governo do Estado

Foto: Divulgação

Para fortalecer o sistema produtivo da bovinocultura de leite do município de Queimadas, território de identidade Sisal, o Governo do Estado, por meio do Pró-Semiárido, projeto da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), está investindo mais de R$480 mil em dois convênios locais. A iniciativa beneficiará diretamente 238 produtoras e produtores das comunidades rurais Riacho da Onça, Lajedo, Tiririca, Limpo dos Bois, Umbuzeiro Grande e Várzea da Capoeira.

Os convênios foram assinados, no último dia 23, e têm o objetivo de tornar a atividade de produção de leite mais eficiente e rentável, como explica o técnico em desenvolvimento produtivo do Pró-Semiárido, Jiliarde Ferreira: “Estes convênios são de fundamental importância para a cadeia produtiva, pois vai tornar a produção de leite mais eficiente e rentável, pois possibilita o aumento da produtividade, a diminuição dos custos de produção, a melhoria da qualidade do leite e dará mais autonomia a esses produtores no processo de comercialização. Vi fortalecer ainda a prática associativista e cooperativista naquela região”.
Além disso, a ação do projeto vai possibilitar que os produtores se enquadrem às exigências da Instrução Normativa 77, na qual o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) fixou novas regras para a produção de leite no país, especificando os padrões de identidade e qualidade do leite cru refrigerado, do pasteurizado e do tipo A. Com isso, as famílias vão poder fornecer o leite para indústrias regulamentadas e certificadas, e assim ampliar parcerias e obter melhoria da renda.
Nas comunidades beneficiadas com os convênios, o volume de produção de leite é bem heterogêneo. Há produtores que produzem 10 litros de leite por dia e há também aqueles que chegam a extrair 300 litros. Além da produção de leite, a maioria dos produtores está envolvido com outras atividades complementares, como a criação de caprinos, ovinos, suínos, galinhas e a produção de hortaliças.
Quanto à comercialização, eles e elas fornecem a matéria-prima para o Laticínio Casa Grande, na comunidade Riacho da Onça, para as empresas Betânia e Davaca, bem como para pequenos “fabricos” ou queijarias. Reconhecido o potencial destas atividades e a disposição dos beneficiária/os em qualificá-las, além dos dois convênios, o Projeto Pró-Semiárido vem desenvolvendo ações no território rural, por meio de investimentos de cunho produtivo e social, com especial estímulo aos jovens e mulheres.

 

Assessoria de Comunicação SDR/CAR