Uber e 99 Pop podem ficar off em Salvador na tarde desta quarta-feira (28)

Motoristas protestam contra emendas de vereadores que podem deixar mais de 3 mil desempregados

Luciano Barreto/Caderno de Notícias

Foto: Divulgação

Um dia de protestos dos motoristas por aplicativos de mobilidade em Salvador pode deixar Uber e 99 Pop fora de serviço na capital baiana, na tarde desta quarta-feira (28), quando acontece na Câmara Municipal de Salvador a votação do relatório final do projeto que regulamenta o transporte por aplicativos.

De acordo com a Uber, cerca de três mil motoristas que atuam junto a empresa poderão deixar de atuar em Salvador, caso o projeto seja aprovado. Em contato direto com as empresas de aplicativo, um grupo de motoristas chegou a solicitar o bloqueio do serviço no período da votação. “Essa é uma tentativa de fazer a população e os vereadores opositores entenderem a importância do nosso trabalho na mobilidade da cidade”, afirmou o uberista Analdo Lisboa.

Na última terça-feira (27), dez emendas foram acrescentadas ao parecer do presidente do colegiado da área de finanças, vereador Joceval Rodrigues (Cidadania), entre elas, a proibição do uso de carros com placas de outros estados. Agora, são 37 o número de emendas acatadas na Comissão de Orçamento da Câmara.

“Em sua maioria, são pessoas que precisam alugar um carro para poder dirigir – e esses carros são emplacados em outros estados, especialmente Minas Gerais. Medidas similares já foram revistas ou suspensas pela Justiça em diversas capitais brasileiras”, disse a Uber, em nota. Quanto ao pedido de suspensão dos serviços, a empresa não se manifestou.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Motoristas por Aplicativos Condutores de Cooperativas do Estado da Bahia (Simactter-BA), Átila Santana, “É sabido que a maioria da categoria hoje aluga carros e esses carros têm placas de outros estados. Além de colocar na mão da Prefeitura praticamente a autorização para o motorista entrar, com uma vistoria em 30 dias. E se a Prefeitura não fizer, o motorista não entra. Praticamente inviabiliza a categoria”, disse.

Nesta manhã, cerca de 300 motoristas seguiram em carreata na Paralela sentido Câmara Municipal, onde continuarão em manifestação, a partir das 12h.

Fonte: Caderno de Notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui