Ministério da Justiça se recusa a entregar dossiê dos antifascistas ao STF

André Mendonça e Carmen Lúcia (Foto: Agência Brasil)
“A atividade de Inteligência dedica-se a produzir conhecimentos para assessorar o processo decisório das autoridades públicas. Assim, é dever dizer que não há qualquer procedimento investigativo instaurado contra qualquer pessoa específica no âmbito da Seopi”, informou o ministério, que se recusou a entregar os dossiês sobre “movimentos antifascistas” ao STF

247 – Em informe endereçado à ministra do STF Carmen Lúcia nesta quinta-feira (6), o Ministério da Justiça além de não negar a existência de dossiês sobre os “movimentos antifascistas”, se recusou se recusou a enviar ao STF (Supremo Tribunal Federal) cópia dos tais dossiês feito pelo setor de inteligência da sua pasta sobre os policiais antifascismo e quatro “formadores de opinião”.

A pasta justificou não poder compartilhar dados de inteligência produzidas pela sua Secretaria de Operações Integradas (Seopi). “Não seria menos catastrófico abrir-se o acesso ao Poder Judiciário a relatórios de inteligência”, alega o ministério.

O ministro André Mendonça anexou pareceres que falam na suposta necessidade de preservar o sigilo de documentação produzida pelo Ministério – novamente, sem negar nem confirmar a existência do relatório.

“A mera possibilidade de que essas informações exorbitem os canais de inteligência e sejam escrutinadas por outros atores internos da República Federativa do Brasil – ainda que, em princípio, circunscrito ao âmbito do Supremo Tribunal Federal – já constitui circunstância apta a tisnar a reputação internacional do país e a impingir-lhe a pecha de ambiente inseguro para o trânsito de relatórios estratégicos”, diz um dos documentos encaminhados por Mendonça.

“A atividade de Inteligência dedica-se a produzir conhecimentos para assessorar o processo decisório das autoridades públicas. Assim, é dever dizer que não há qualquer procedimento investigativo instaurado contra qualquer pessoa específica no âmbito da Seopi, muito menos com caráter penal ou policial. Noutras palavras, não compete à Seopi produzir ‘dossiê’ contra nenhum cidadão e nem mesmo instaurar procedimentos de cunho inquisitorial”, reforçou a pasta.

O comunicado ainda afirma que a produção de relatórios é “atividade essencial para a segurança do Estado e dos cidadãos”, mas que nenhuma secretaria do órgão “se coloca à serviço de grupos, ideologias e objetivos mutáveis e sujeito às conjunturas político-partidárias”.

O recado enviado ao Supremo foi feito em resposta ao pedido de esclarecimentos por parte da ministra Carmen Lúcia sobre um dossiê elaborado pela Seopi contra 579 servidores federais e estaduais.

9 COMENTÁRIOS

  1. I am curious to find out what blog platform you are utilizing?
    I’m experiencing some small security problems with my latest blog and I’d
    like to find something more safe. Do you have any recommendations?

  2. An outstanding share! I have just forwarded this onto a colleague who had been conducting a little research on this.
    And he actually ordered me lunch simply because I stumbled upon it
    for him… lol. So allow me to reword this…. Thanks for the meal!!
    But yeah, thanks for spending time to talk about this matter here on your blog.

    Here is my page: realestatechandigarh.com

  3. It is perfect time to make some plans for the future and it
    is time to be happy. I have read this post and if I could I
    want to suggest you some interesting things or advice.

    Perhaps you could write next articles referring to this article.
    I want to read even more things about it!

    Look at my web-site; ozarkstalk.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui