Após confusão em plenário, Nelson Leal diz que AL-BA vai revisar seus requisitos de sergurança

Depois do tumulto ocorrido durante a votação do projeto de reforma previdenciária do estado que culminou  com agressões físicas e verbais por parte da plateia majoritariamente formada por servidores e que teve até o episódio de uma arma sacada por um manifestante, o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Nelson Leal (PP), disse, nesta segunda-feira (3), que os procedimentos de segurança da Casa serão revistos.

“Foi um fato lamentável o que ocorreu. Nós temos, nos últimos anos, estimulado a participação popular. Fomos eleitos para representar os baianos na Assembleia e jamais esperaria uma atitude tão selvagem. Os manifestantes, que estravam armados, devem ter entrado pela pirâmide. Nós obviamente vamos rever um outro procedimento de segurança”, declarou.

De acordo com informações que circularam repercutindo a confusão, o presidente da AL-BA deve pedir, inclusive, uma investigação profunda sobre o caso. Outras informações dão conta que, depois de devidamente identificado, o agressor deverá sofrer punição “exemplar”. Leal anunciou também que vai pedir ao estado e ao MP que investiguem o ocorrido.

NB Redação – imagem: Reprodução