A incerteza que nos assombra!

Foto: Michael Dantas/AFP

Clarindo Silva*

Lembro-me que no ano passado, logo após o carnaval, vimos o movimento despencar, os turistas foram embora, o Pelourinho em Salvador. Uma sensação estranha invade a minha alma, parecendo que algo de ruim estava para acontecer… E não é que não demorou muito e estourou uma onda da tal covid-19! Em poucos dias, essa doença letal que já vinha devastando a humanidade invadiu nosso país sem dó e sem compaixão.

E muitas vezes, com a incompreensão de algumas autoridades que deveriam enxergar essa tal dessa doença como uma doença letal e assim tomar todas as medidas cabíveis, seguindo as orientações da Organização Mundial da Saúde e partir para uma verdadeira guerra contra o inimigo comum, que ceifou a vida de mais de 240 mil brasileiros, deixando tantas famílias enlutadas, sem falar nas inúmeras empresas que tiveram de fechar suas portas, aumentando suas dívidas e desempregando pais e mães de família.

Além do necessário distanciamento e uso obrigatório de máscaras. Neste novo momento que estamos vivendo, eu acho que o que deve falar mais alto é a compreensão, a união e o bom senso! É terrível alguém achar que só pode usar máscara ou álcool gel, se as autoridades determinarem. Gente, é hora de termos a sensibilidade de que a vida é o patrimônio maior! Tenho escutado de muitas pessoas que a vacina já chegou e a partir daí se pode tudo… É preciso ficar atento. Segundo as autoridades sanitárias, mesmo depois da segunda dose, deve-se continuar todos os cuidados.

A vacina não é algo milagroso. Se todos nós tivermos a sensibilidade de nos cuidarmos e respeitarmos a vida e a saúde do outro, se Deus quiser, em breve, estaremos livres desse tão terrível mal.

*Clarindo Silva

Escritor, jornalista, poeta, empreendedor.