Acervo Imediato: Projeto convida população negra a participar de repertório virtual baseado em suas memórias e vivências

Foto: Divulgação

A iniciativa propõe o compartilhamento de histórias e imagens cotidianas através da #acervoimediato

Idealizado pela Denda Coletiva, o projeto Acervo Imediato convida pessoas negras a contribuírem com suas memórias e vivências para construção de um repertório virtual através do instagram. Os usuários da rede podem compartilhar histórias, vivências, experiências imagéticas ou um momento do seu dia que foi significativo utilizando a hashtag #acervoimediato e marcando a @dendacoletiva. A ideia é criar em conjunto um acervo digital colaborativo sobre memórias visuais ancestrais, afetivas, familiares e cotidianas.

As publicações podem ainda servir de inspiração na produção artística que está sendo elaborada pelas artistas baianas Jamile Cazumbá, Safira Moreira e Shai Andrade, convidadas da Denda que, a partir da provocação “Como construir a memória do presente?” e imersão criativa, produzirão narrativas visuais apresentadas em uma Mostra Artística Virtual, no mês de abril. O objetivo é mobilizar, através da arte, novos regimes de identidade e representação, divulgando a produção artística de mulheres negras.

Integrante da Denda e coordenadora geral do projeto, Nathália Procópio, ressalta que existe muita imagem estereotipada e negativa, produzida por terceiros, sobre a  população negra. “O que a gente quer é construir registros da pluralidade da identidade negra a partir  do próprio olhar dessas pessoas, compor memórias positivas do agora, carregadas de afetividade, dentro do cenário possível no cotidiano de cada um”, afirma Nathália.

Fotógrafa e comunicadora, Hury Ahmadi participa do movimento compartilhando imagens da família e da sua vivência na cidade de Lençóis (Ba). “Foi bem espontâneo me conectar com a ideia porque é algo que já pratico há algum tempo. Acredito que a arte pode ser uma ferramenta que provoque mudanças, mesmo que individuais, em como percebemos e transitamos no mundo, por isso compor esses registros nos possibilita traçar raciocínios para construção da sociedade que queremos”.

O público interessado em participar da ação pode seguir algumas orientações sugeridas pela Coletiva Denda:

1 – Reflita a seguinte provocação: como você tem construído as memórias do presente?

2 – Explore os recursos do instagram e fique à vontade para criar storie, post no feed, reels, Igtv, etc.

3 – O conteúdo compartilhado pode retratar um momento do seu dia, da sua vida ou de familiares que seja significativo na construção dessa memória do presente. Seus pequenos rituais diários, lugares, objetos, uma poesia, um trecho de um livro ou apenas um relato seu.

4 – Não é obrigatório mostrar o rosto. Explore seu potencial criativo e as ferramentas disponíveis como quiser!

Veja mais aqui

O projeto é contemplado pelo Prêmio Anselmo Serrat de Linguagens Artísticas, da Fundação Gregório de Mattos, Prefeitura Municipal de Salvador, por meio da Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, com recursos oriundos da Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo, Governo Federal.