Por Redação – Foto Divulgação

O técnico Hugo Duarte foi preso em flagrante no Estádio de Pituaçu ao ofender Suelen

Antirracista e feminista, marcas dos quatro mandatos que exerceu na Câmara de Salvador, a ex-vereadora Aladilce Souza (PCdoB), pré-candidata a vereadora, repudiou a atitude racista do treinador Hugo Duarte, do JC Amazonas, que proferiu ofensas raciais contra a jogadora Suelen, do Esporte Clube Bahia, na noite de segunda-feira (8), quando o time comemorava o retorno à elite do futebol feminino, no Estádio de Pituaçu. “O racismo manchou a festa das Mulheres de Aço do Esporte Clube Bahia pelo acesso à Série A. Um crime que tem que ser tratado como tal, com a punição do técnico racista. Racismo é crime e é assim que esse caso tem que ser enquadrado. O futebol é também um espaço político e qualquer atitude como esta deve ser combatida e punida”, reagiu Aladilce.

Torcedora do tricolor baiano, Aladilce deixa claro que essa postura antirracista deve prevalecer tanto em campo quanto fora dele, independentemente da rivalidade entre as equipes e torcidas.

“Manifesto meu repúdio ao caso de racismo que aconteceu na noite de ontem, durante partida de futebol feminino no Estádio de Pituaçu, aqui em Salvador. A noite, que era para ser de celebrações por marcar o retorno da equipe feminina do Esporte Clube Bahia à primeira divisão do Campeonato Brasileiro Feminino, foi interrompida por um caso de agressão e racismo. A jogadora tricolor Suelen foi agredida com injúrias raciais pelo técnico Hugo Duarte”, declarou a ex-vereadora se solidarizando com toda a equipe agredida.

Duarte foi autuado em flagrante e conduzido à prisão por uma equipe do Batalhão Especializado de Policiamento em Eventos (BEPE).