Alemanha retira suas últimas tropas do Afeganistão

Reprodução DW

A Alemanha concluiu a retirada de suas tropas do Afeganistão, anunciou o Ministério da Defesa alemão nesta terça-feira (29). “Após 20 anos de destacamento, os últimos soldados da nossa Bundeswehr (Forças Armadas) deixaram o Afeganistão esta noite. Agora estão retornando. Um capítulo histórico termina”, disse a ministra da Defesa alemã, Annegret Kramp-Karrenbauer, em um comunicado.

“Um capítulo histórico termina, uma mobilização intensiva que testou e marcou o Bundeswehr, e durante a qual as tropas mostraram sua capacidade de combate. Uma missão em que membros das nossas Forças Armadas foram feridos de corpo e alma, em que pessoas perderam a vida, em que tivemos que chorar os mortos”, assinalou a ministra.

Os últimos 570 soldados remanescentes foram transportados de sua base em Mazar-e Charif em dois aviões alemães A400 M e duas aeronaves C17 americanas. Até o início da retirada, anunciada em abril, o contingente alemão contava com 1.100 soldados, que participavam das missões da Força Internacional de Assistência à Segurança (Fias) e da “Resolute Support” (RS).

Os militares alemães mantiveram os detalhes da retirada vagos por motivos de segurança. Falando poucas horas antes de a mudança ser oficialmente confirmada, Kramp-Karrenbauer disse que a retirada estava acontecendo “de maneira ordenada, mas também o mais rápido possível”.

Os quatro aviões militares que transportam as tropas alemães devem fazer uma escala em Tbilisi, na Geórgia, antes de pousarem na Alemanha na quarta-feira.

Depois de pousar na Alemanha, os soldados passarão por uma quarentena obrigatória de duas semanas para reduzir o risco da variante do coronavírus Delta, altamente contagiosa. De acordo com a revista Der Spiegel, pelo menos um soldado alemão foi infectado com a variante no início deste mês.

As tropas alemãs anunciaram em abril que antecipariam sua partida depois que o governo americano acelerou sua própria retirada de tropas, posicionadas no Afeganistão por duas décadas. As últimas tropas americanas devem deixar o país em setembro.

A longa missão da Alemanha no Afeganistão

Soldados da Bundeswehr – as Forças Armadas da Alemanha – foram informados em 2001 de que sua missão não era de combate, mas de uma curta intervenção destinada apenas a estabilizar um país isolado e dilacerado pela guerra, e no qual Osama bin Laden, fundador da organização terrorista Al Qaeda e idealizador dos ataques de 11 setembro, estavam se escondendo na época. As primeiras tropas chegaram a Cabul em janeiro de 2002.

Mais de 150.000 soldados alemães foram enviados ao Afeganistão ao longo das últimas duas décadas, muitos deles servindo mais de uma vez. Ao todo, 59 militares alemães morreram no país durante a missão.

Fonte: Deutsche Welle (DW)