Aliança de defesa entre EUA, Austrália e Reino Unido mina a estabilidade regional, diz Pequim

© AP Photo / Ben Mitchell

A aliança no domínio da defesa entre os EUA, Reino Unido e Austrália (AUKUS, na sigla em inglês) ameaça a paz e a estabilidade na região, provocando uma corrida armamentista declarou nesta quinta-feira (16) Zhao Lijian, porta-voz da chancelaria chinesa.

O diplomata afirmou que a cooperação entre os EUA, Reino Unido e Austrália na área de submarinos nucleares “mina seriamente a paz e a estabilidade regionais, intensifica a corrida armamentista e mina os esforços internacionais de não proliferação [de armas nucleares]”.

“Isto prova mais uma vez que estes países estão usando as exportações nucleares como ferramenta para jogos geopolíticos”, acrescentou Lijian afirmando que “qualquer acordo regional não deve prejudicar os interesses de terceiros”.

Ontem (15), o primeiro-ministro britânico Boris Johnson, o presidente dos EUA Joe Biden e o premiê australiano Scott Morrison anunciaram em uma declaração conjunta a criação de uma nova aliança AUKUS na área de segurança e defesa.

Helicópteros pousam em porta-aviões durante exercício naval de Malabar conjunto da Índia, EUA, Japão e Austrália, no mar Arábico do Norte, 17 de novembro de 2020
© AP PHOTO / MARINHA DA ÍNDIA Helicópteros pousam em porta-aviões durante exercício naval de Malabar conjunto da Índia, EUA, Japão e Austrália, no mar Arábico do Norte, 17 de novembro de 2020

A primeira iniciativa no âmbito da nova parceria será o desenvolvimento de submarinos nucleares para a Marinha da Austrália. O primeiro-ministro australiano revelou anteriormente que o país receberá ao menos oito submarino nucleares como parte desta parceria de defesa.

Apesar de não existir, atualmente, nenhuma arma nuclear norte-americana implantada na Austrália, há especulações que o pacto AUKUS envolverá a expansão da infraestrutura de mísseis dos EUA no país para enfrentar a suposta ameaça comum colocada pela China.

Fonte: Sputnik Brasil