Até tu Itau?

Foto: Glauber Rocha/ Divulgação
Por Ruy Botelho
Tudo começou na Bahia. Aqui o Brasil foi descoberto, e fomos a primeira capital de um país gigante, de proporções continentais.
O que a nossa terra significa para a nossa história é comprovado todos os dias, seja pelos nossos costumes, tradições, religiosidade, respeito a suas datas e festas, mas principalmente por nossa cultura que veio da Europa e África e que se instalou e se encaixou como uma luva em nosso povo.
Aqui nos respeitamos, desde o sincretismo religioso ao respeito a cidadania e ao imenso amor que devotamos a essa terra de todos os santos e orixás.
Portanto nada que ofenda os nossos princípios será aceito ,mas sim repelido com a mesma intensidade. Isso é o mínimo que qualquer baiano fará caso sejamos agredidos , até porque a hospitalidade é a nossa marca mais forte e não merecemos ingratidões.
De todo nosso universo cultural o cinema Glauber Rocha, originalmente Cine Guarany é um marco .
Localizado no espaço mais importante da cidade, a lendária praça Castro Alves é um orgulho para nossa cidade .
Durante muitos anos abrigou ao longo de sua existência espetáculos de varias matizes como shows, teatro e principalmente a arte cinematográfica, levando alegria e entretenimento a varias gerações.
Pois bem, por tudo isso despertou o interesse de um banco importante no cenário da economia nacional.
Que bom! Ali o banco Itaú viu a oportunidade de divulgar sua marca usando uma base sólida para seu intento. Como parceria instalou equipamentos e modernizou o local com a construção de bar, restaurante, além de manter a belíssima obra do mestre Caribé na sua entrada. No andar superior debruçou o equipamento para a baía de todos os santos descortinando uma vista deslumbrante.
Infelizmente agora , da noite para o dia ,e  com um golpe forte que atingiu como um tapa o rosto da cultura , desfaz a parceria retirando de maneira agressiva, alegando uma mudança de postura, o apoio que é fundamental para a sobrevivência desse patrimônio cultural da Bahia.
Senhores banqueiros do Banco Itaú, a Bahia já lhes deu tanto, não é assim que se agradece a um povo que atendeu quando vocês precisavam as suas necessidades.
Esperando com ansiedade uma mudança de postura e como disse um dia o imperador Cezar, lá do céu Glauber deve está dizendo “ATÉ  TU ITAÚ?????”.