Bahia lança ferramenta para elevar produtividade da piscicultura

Foto: Divulgação

A Bahia vai contar com uma ferramenta para elevar a produtividade da piscicultura. É o CheckFish, uma plataforma digital para qualificação e desenvolvimento da atividade, lançada, nesta quarta-feira (25), no município de Barreiras.

A iniciativa é do Governo do Estado, por meio do projeto Bahia Produtiva, que inicialmente utilizará a ferramenta como projeto-piloto na criação, em tanque escavado, de Tambaqui e Tilápia, nas unidades produtivas de 80 beneficiários do projeto, ligados à Cooperativa Mista dos Agricultores Familiares (Coomaf), em São Desidério, e à Cooperativa de Piscicultores do Oeste da Bahia (Coopeixe), em Barreiras.

O CheckFish visa planejar, monitorar e melhorar os processos de produção, garantindo regularidade da entrega em quantidade para o mercado e retorno para o produtor. A plataforma será operada pelo celular, nos sistemas Android e IOS, e os consultores utilizarão o aplicativo para coleta de dados, registro dos atendimentos e acompanhamento da evolução do piscicultor. Cada piscicultor receberá um plano de ação com indicação dos pontos de melhoria contínua, com o acompanhamento da equipe técnica pelo celular.

De acordo com o coordenador de Ater do Bahia Produtiva, Wecsley Ferraz, a expectativa é grande com a chegada da novidade: “Esperamos que com o incremento dessa tecnologia, os profissionais que estão dedicados ao acompanhamento desses beneficiários possam ter uma ferramenta de trabalho qualificada, haja visto a necessidade de um planejamento estratégico para o desenvolvimento da atividade, da elevação da produtividade”.

A iniciativa conta com a parceria do Instituto Biosistêmico (IBS), que desenvolveu a plataforma. Para o diretor de ATER do IBS, Cláudio Pinheiro, a plataforma foi lançada para trazer soluções e ferramentas para ajudar os piscicultores: “Vai ajudar a identificar os pontos de não conformidade e ajudar nesse processo de implantação de conformidade através de um plano de ação. Esperamos que essa plataforma leve a uma maior sustentabilidade e produtividade na área, considerando os desafios que essa área de piscicultura tem”.