Biden diz que deu instruções à administração para ‘defender a soberania e independência do Iraque’

© AP Photo / Carolyn Kaster

O presidente dos EUA elogiou o comportamento do primeiro-ministro do Iraque após a tentativa de assassinato e condenou os responsáveis pelo ataque.

Joe Biden, presidente dos EUA, condenou no domingo (7) o ataque à residência do premiê iraquiano Mustafa al-Kadhimi e revelou que deu instruções à sua equipe de segurança nacional a oferecer assistência ao Iraque.

“Os perpetradores deste ataque terrorista contra o Estado iraquiano têm de ser responsabilizados. Condeno nos termos mais fortes aqueles que usam violência para minar o processo democrático no Iraque”, afirmou em uma declaração.

Biden também elogiou o comportamento de liderança demonstrado por al-Kadhimi, que exortou à calma, contenção e diálogo após o ataque.

“Dei instruções à minha equipe de segurança nacional para oferecer toda a assistência apropriada às forças de segurança do Iraque à medida que eles investigam este ataque e identificam os responsáveis. Os Estados Unidos estão firmemente do lado do governo e do povo do Iraque, enquanto eles se esforçam para defender a soberania e independência do Iraque”, disse ele.

Antony Blinken, secretário de Estado dos EUA, teve uma conversa telefônica com o primeiro-ministro do Iraque após o ataque de drones à sua residência. Segundo Ned Price, porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Washington está pronto a assistir Bagdá na investigação da tentativa de assassinato.

Força Aérea dos EUA chegando em Bagdá, no Iraque
© AP PHOTO / LOLITA C. BALDOR Força Aérea dos EUA chegando em Bagdá, no Iraque

No início de domingo (7), foi relatado que a casa de Mustafa al-Kadhimi foi atacada por drones e atingida por um foguete. Além disso, três guarda-costas do premiê do Iraque ficaram feridos.

O Ministério do Interior do Iraque qualificou o evento de ataque terrorista e detalhou que ele foi realizado com a ajuda de três drones, dois dos quais foram abatidos. Segundo as forças de segurança do país, o primeiro-ministro não foi afetado.

Fonte: Sputnik Brasil