Chanceler russo elogia postura da Turquia ante pressão dos EUA sobre sistemas de defesa S-400

© Sputnik / Yevgeny Biyatov

Ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, demonstrou apreço pela posição dos turcos sobre manutenção do sistema de defesa aérea da Rússia mesmo diante de pressão norte-americana.

Nesta quarta-feira (30), o ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, disse valorizar a posição da Turquia sobre o desenvolvimento da cooperação militar e a posição de Ancara de continuar a usar o primeiro regimento do sistema de defesa aérea S-400 para garantir sua segurança.

Chanceler russo, Sergey Lavrov, durante a 43ª sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU em Genebra, Suíça
© SPUTNIK / ALEKSANDR SCHERBAK Chanceler russo, Sergey Lavrov, durante a 43ª sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU em Genebra, Suíça

“Apreciamos muito a posição de princípio da Turquia no desenvolvimento da cooperação militar, incluindo a intenção de nossos amigos turcos de usar o primeiro regimento do sistema de mísseis antiaéreos S-400 Triumph para garantir sua própria segurança”, afirmou Lavrov durante um encontro com seu homólogo turco, Mevlut Cavusoglu.

No início deste mês, o presidente turco Recep Tayyip Erdogan informou ao presidente dos EUA, Joe Biden, quando eles se encontraram durante a cúpula da OTAN em Bruxelas, que a posição de Ancara em relação aos sistemas de defesa aérea S-400 de fabricação russa permaneceu inalterada.

Em Ancara, o presidente da Turquia Recep Tayyip Erdogan discursa após uma reunião de gabinete, em 26 de abril de 2021
© REUTERS / ASSESSORIA DE IMPRENSA DA PRESIDÊNCIA DA TURQUIA Em Ancara, o presidente da Turquia Recep Tayyip Erdogan discursa após uma reunião de gabinete, em 26 de abril de 2021

O movimento da Turquia para adquirir os sistemas de defesa aérea S-400 de fabricação russa prejudicou as relações entre os dois aliados da OTAN em 2019, quando a Turquia recebeu o primeiro lote após um acordo negociado com a Rússia em 2017.

Apesar das repetidas exigências das autoridades norte-americanas para abandonar o acordo e as sanções decorrentes, a Turquia se recusou a fazer concessões e continuou a negociar remessas adicionais de armas russas.

Fonte: Sputnik Brasil