China aumenta importação de soja dos EUA em 320% e reduz do Brasil

Pedro Revellion/Palácio Piratini/Fotos Públicas

A China importou 315.334 toneladas do Brasil em março, apresentando uma queda de 85% frente as 2,1 milhões de toneladas no mesmo mês do ano anterior, segundo dados da Administração Geral de Alfândegas nesta terça-feira (20).

Após criticar produtos importados do Brasil apontando excesso de agrotóxicos e a presença do novo coronavírus, as importações de soja pela China junto ao Brasil retraíram em março.

Administração Geral de Alfândegas do Brasil, escreve a Reuters, cita a chuva como causa do atraso de alguns embarques do principal exportador global da oleaginosa. As importações do Brasil foram as menores desde janeiro de 2017.

Enquanto isso, as importações dos Estados Unidos dispararam e aumentaram mais de quatro vezes com a chegada de carregamentos atrasados, atingindo o maior total mensal desde dezembro de 2016. A China importou 7,18 milhões de toneladas de soja dos EUA em março, alta de 320%.

Os dados desta terça-feira (20),  foram os primeiros com separação por origem da soja desde que a China publicou antes neste mês números mostrando que as importações de soja em março cresceram 82%, para 7,7 milhões de toneladas.

A China tem aumentado compras de produtos agrícolas e outros dos EUA após os dois lados terem assinado um acordo comercial inicial em janeiro passado. Mas os compradores de soja se voltaram mais para os EUA do que o usual em 2021, uma vez que chuvas no Brasil atrasaram a colheita.

Fazendeiro do Estado de Iowa, Randy Miller, mostra planta se soja, em agosto de 2019
© AP PHOTO / JULIE PACE Fazendeiro do Estado de Iowa, Randy Miller, mostra planta se soja, em agosto de 2019

Fonte: Sputnik Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui