China está prestes a lançar moedas eletrônicas em todo o país

© AP Photo / Ng Han Guan
Banco central chinês lança aplicativos e-CNY para emplacar sua própria moeda eletrônica e conter a popularidade da criptografia.
A China lançou versões piloto de seus aplicativos de carteira digital em yuans e-CNY, um passo em direção ao lançamento em massa de uma Moeda Digital do Banco Central (CBDC, na sigla em inglês) nacional.
O aplicativo “e-CNY (versão piloto)” estava pronto para download nas lojas de aplicativos chinesas Android e Apple na terça-feira (4) em Xangai, informou a Reuters.
Os aplicativos foram desenvolvidos pelo instituto de pesquisa de moeda digital do Banco do Povo da China (PBOC, na sigla em inglês).
De acordo com um comunicado nos aplicativos, eles ainda estão em fase de desenvolvimento, disponíveis apenas para usuários selecionados por meio de instituições que prestam serviços de e-CNY, incluindo os maiores bancos chineses.
Em sua reunião de final de ano, o PBOC anunciou que continuaria com a pesquisa e o desenvolvimento do e-CNY. O projeto foi anunciado em setembro de 2021, com planos de lançar a moeda digital até fevereiro. Nos últimos meses, o e-CNY foi testado em cinco cidades e conduziu US$ 9,7 bilhões (R$ 54,8 bilhões) em transações. O PBOC pretende que o aplicativo seja utilizado para compras on-line e off-line, bem como para pagamento de contas e transporte.
Vários outros Estados estão trabalhando em suas próprias CBDCs, impulsionados pela popularidade das criptomoedas, para tentar adotar uma abordagem digital para a política monetária. Uma CBDC é efetivamente um clone da moeda fiduciária de um país na forma de um ativo digital, mas, ao contrário do bitcoin ou ethereum, não é descentralizado, mas sim controlado e governado pelas autoridades monetárias oficiais, na maioria das vezes os bancos centrais.
Fonte: Sputnik Brasil