Comitiva brasileira na Assembleia Geral da ONU entra em quarentena após caso de COVID-19

© REUTERS / John Minchillo

A comitiva brasileira que viajou a Nova York, EUA, para participar da 76ª Assembleia Geral da ONU, teria entrado em quarentena após um membro ter sido revelado como estando infectado pela COVID-19.

A comitiva brasileira na Assembleia Geral da ONU entrou em quarentena depois que foi detectado nela um caso de coronavírus, revelou na quarta-feira (22) uma fonte da ONU à Sputnik.

Em resposta à pergunta se a delegação brasileira entrou em quarentena, a fonte disse: “Sim, a delegação em questão entrou em quarentena após um caso positivo confirmado por uma missão à ONU”.

O escritório de António Guterres confirmou que a comitiva brasileira entrou em quarentena devido a caso de infecção, e negou que a pessoa visada entrou em contato com o secretário-geral da ONU.

“A Missão Permanente [do Brasil] nos informou ontem [21] à noite que um delegado que estava na Sala da Assembleia Geral ontem de manhã deu resultado positivo para a COVID-19 mais tarde nesse dia. Estamos trabalhando em estreita colaboração com a Missão Permanente no acompanhamento necessário”, disse Stéphane Dujarric, porta-voz de Guterres.

“O Estado-membro confirmou que toda a delegação decidiu entrar em quarentena voluntária durante catorze dias”, sublinhou.

Na terça-feira (21) Bolsonaro discursou na Sala da Assembleia Geral.

Anteriormente na quarta-feira (22) a Anvisa emitiu uma sugestão de quarentena de 14 dias a toda a comitiva do Brasil na ONU, justificando a ação com um diagnóstico da COVID-19 nos EUA por Marcelo Queiroga, ministro da Saúde.

Fonte: Sputnik Brasil