Por Redação – Foto Divulgação/WBC

Mauricio Sulaiman, presidente do Conselho Mundial de Boxe (CMB), anunciou nesta terça-feira (9) que a organização irá reavaliar o resultado da luta pelo título mundial de Robson Conceição.

No sábado (6), em Newark, nos Estados Unidos, o pugilista baiano venceu o americano O’Shaquie Forter por pontos, em uma decisão dividida (2 a 1) após 12 assaltos.

A imprensa especializada, especialmente a americana, contestou bastante o resultado, onde dois juízes consideraram Robson o vencedor (116-112 e 115-113), enquanto o terceiro juiz apontou o americano como superior no ringue (116-112).

Foster, ainda no ringue, exigiu uma revanche imediata e classificou a atuação dos juízes como um “roubo”.

A análise da CMB pode levar até um mês. A maior organização internacional de boxe pode retirar o título de Robson, exigir uma revanche imediata, ou simplesmente garantir a Foster uma nova chance de lutar pelo título mundial em breve, caso considere que a decisão dos juízes foi equivocada.

Em 2021, Robson enfrentou o mexicano Oscar Valdez e passou por uma situação semelhante, quando teve uma atuação superior, mas não levou o cinturão.

Na ocasião, o CMB também revisou as notas dos juízes, mas não retirou o título do mexicano. Robson foi então colocado em quarto lugar no ranking da entidade e teve a chance de disputar o título mundial no ano seguinte.