Deputado Angelo Almeida solicita coleta seletiva e cadastro de cooperativas de catadores para recolhimento de materiais recicláveis nos órgãos do Estado

Deputado Angelo Almeida. Foto: Divulgação

O deputado estadual Angelo Almeida solicitou ao governador Rui Costa, por meio de indicação apresentada à Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), que seja instituída a coleta seletiva e o cadastro de cooperativas de catadores para recolhimento dos materiais recicláveis no âmbito da Administração Pública do Estado da Bahia.

De acordo com o parlamentar, o artigo 225 da Constituição assegura que “todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para
as presentes e futuras gerações”.

“É sabido por todos que a coleta seletiva de lixo é um instrumento de baixo custo, que visa preservar o meio ambiente, posto que a separação dos matérias recicláveis evita a contaminação dos materiais reaproveitáveis fazendo com que o que seria lixo possa vir a ser uma fonte de renda para centenas de baianos”, justificou.

Ainda segundo Angelo, “o ato de reciclar tornou-se ação indispensável, principalmente em decorrência do alto consumo, associado à diminuição da vida útil dos acessórios e uma crescente preocupação ambiental para uma melhor qualidade de vida”.

O deputado defende que a implantação da coleta seletiva nos órgãos, junto com o cadastro das cooperativas, será um importante impulsionador para esses trabalhadores. “Eles fazem um serviço de grande utilidade pública para nós e para as futuras gerações”, afirmou.