Drone submarino russo é ‘capaz de eliminar metade dos porta-aviões dos EUA’, diz analista

DEFESA

URL curta
5701
Nos siga no

O porta-aviões norte-americano Dwight Eisenhower abandonou recentemente o mar Mediterrâneo e a mídia on-line chinesa Sohu relacionou sua partida com a aparição do novo submarino russo Belgorod.

Entretanto, o especialista militar Viktor Baranets explica que estes dois fatos não estão relacionados.

A mídia Sohu relacionou diretamente os dois eventos, porém Viktor Baranets acredita que o porta-aviões não tinha nada a temer. Segundo ele, o submarino Belgorod, equipado com o drone subaquático nuclear Poseidon, semelhante a um grande torpedo, foi concebido para atingir alvos muito maiores.

“Foi criado para fins muito sérios. Os autores da Sohu, aparentemente, não compreenderam o verdadeiro propósito deste drone único. O Poseidon não existe para lutar contra navios de superfície e submarinos, mas, sim, para lançar um poderoso ataque contra alvos costeiros estratégicos do inimigo, tanto militares quanto civis”, explicou o especialista em seus comentários ao serviço russo da rádio Sputnik.

Para o analista militar, um alvo ideal para o Poseidon poderia ser a importante base naval de Norfolk, na costa leste dos EUA, onde se encontram atracados diversos porta-aviões.

“Neste caso, o uso do Poseidon seria justificado, pois desta maneira com apenas uma explosão ele poderia destruir quase metade dos porta-aviões norte-americanos”, sugeriu Baranets.

Drone subaquático Poseidon
Drone subaquático Poseidon

drone nuclear Poseidon, de 24 metros de comprimento, consegue atingir uma altíssima velocidade, inalcançável para submarinos, submergir à profundidade de um quilômetro e calcular de forma autônoma a melhor trajetória para chegar ao destino.

O principal propósito do Poseidon é causar uma onda gigante de tsunami capaz de destruir as comunicações e infraestruturas costeiras.

Também pode carregar mísseis com ogivas tanto convencionais quanto nucleares. No segundo caso, seu potencial bélico será muito maior.

Sputnik

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui