Em plenário, Robinson volta a desafiar oposição sobre aumento dos combustíveis: “defendem Bolsonaro”

Deputado Robinson Almeida/ Foto: Divulgação

Petista disse que governador Rui Costa é vítima de fake news

O vice-líder do governo do estado na Assembleia Legislativa da Bahia, deputado Robinson Almeida (PT), voltou a desafiar a oposição a provar que o governo do estado aumentou este ano a alíquota do ICMS incidente sobre os combustíveis. Na sessão plenária desta terça-feira (24), o petista disse que os oposicionistas criam fake news contra o governador Rui Costa e atuam para proteger o presidente Jair Bolsonaro, responsável pela nova política da Petrobrás, que indexou o preço dos combustíveis a cotação internacional e a variação do dólar.

“A primeira mentira é acusar o Governo do Estado de ser responsável pelo aumento dos combustíveis. É mentira e eu desafio aqui que prove e, como já fiz publicamente, renuncio ao meu mandato quem provar que essa Casa aprovou aumento de ICMS. É uma mentira, é uma falácia dizer que o Governo do Estado aumentou o ICMS. Quem acusa através de mentiras uma autoridade de está fazendo o que não faz, o interesse é proteger o responsável direto que é o Presidente da República. O responsável pelo aumento do preço dos combustíveis é Bolsonaro porque autorizou a Petrobras a fazer a política de preço, de indexar os derivados do petróleo brasileiro a variação internacional desse produto. O povo brasileiro não ganha em dólar, o povo brasileiro não tem o poder de compra do americano, não tem o poder de compra do europeu pra pagar mais caro porque o petróleo tá indexado a essa agenda econômica”, afirmou Robinson, que prestou solidariedade ao governador Rui Costa.

“Quero prestar aqui a minha solidariedade ao governador Rui Costa, minha solidariedade como homem público que tem cuidado dessa Bahia como ninguém, que é o estado que mais investe no Brasil na área de saúde, que é o estado que nunca atrasou um dia sequer o salário dos servidores, que é o Estado que mais construiu estradas e que, apesar disso tudo, ainda é vítima de mentiras”, concluiu Almeida.