Especialista reforça a importância da estimulação cognitiva do idoso para a conquista de um envelhecimento saudável

Foto: Reprodução/ Diga Bahia

Durante a campanha Janeiro Branco, de atenção e cuidado à saúde mental, a clínica Holiste destaca o programa multidisciplinar de promoção da saúde do idoso 

A inclusão das intervenções cognitivas em programas de cuidados é uma iniciativa da clínica Holiste na promoção da saúde do idoso. O objetivo do tratamento de estimulação cognitiva é contribuir para um envelhecimento mais ativo, através do desenvolvimento de funções como memória, atenção, linguagem, raciocínio, funções executivas, além da orientação no tempo e espaço.  

Como explica a terapeuta ocupacional Michelle Campos, coordenadora do Núcleo da Terceira Idade da Holiste, o tratamento deve ser iniciado o quanto antes e os principais resultados alcançados são: melhora da autoestima; maior independência e autonomia na realização das atividades de vida diária; melhora da linguagem e vocabulário; maior iniciativa para as relações interpessoais, entre outras. Segundo a especialista, em razão da pandemia, os pacientes que estão em acompanhamento passaram a realizar as atividades em domicílio, na modalidade online e com o suporte de um material impresso, elaborado pela equipe multidisciplinar da clínica. 

O papel da família, portanto, continua sendo fundamental para o sucesso do tratamento De acordo com a terapeuta, além de estimular e motivar o paciente para sua adesão, os familiares dão suporte em caso de necessidade de adaptação no ambiente domiciliar, e no compartilhamento da percepção sobre o quadro do paciente nas atividades diárias, contribuindo para a construção das estratégias terapêuticas. 

No campo da estimulação cognitiva, alguns desafios ainda precisam ser superados por muitas famílias que relutam em aderir ao tratamento, seja por falta de informação e aceitação da doença. De acordo com a especialista, o suporte e viabilização do processo terapêutico são influenciados pela estrutura e dinâmica familiares.  

 

Como funciona o programa 

O programa de estimulação cognitiva da Holiste, intitulado “Ativamente”, é tema de um capítulo do livro “A psicologia em foco nas múltiplas práticas em saúde mental”, publicado este ano pela editora Atena. Na publicação, a terapeuta Michelle Campos e seus coautores explicam que o primeiro passo do programa é a análise da demanda do paciente, através de testes científicos validados, que mensuram as capacidades cognitivas, e de entrevistas com o paciente e a família.   

A partir disso, é construído o planejamento individual, com estratégias orientadas por metas e objetivos a serem alcançados. Em seguida, é realizada a seleção e aplicação dos exercícios, subdivididos de acordo com os domínios cognitivos e aplicados por profissionais especializados. 

Além das sessões semanais, que em função da pandemia estão ocorrendo de forma não presencial, a cada dois meses ocorre uma reavaliação, para análise e comparação de resultados. Caso necessário, é realizado o replanejamento e redirecionamento do paciente no programa. O programa de estimulação cognitiva é estruturado em nível ambulatorial, domiciliar ou na internação psiquiátrica.

 

Sobre a Holiste    

A Holiste é uma clínica de excelência em saúde mental, que atua há 20 anos no mercado baiano. Na sede principal, localizada no bairro de Pituaçu, funcionam os serviços ambulatorial e de internamento psiquiátrico (com Pronto Atendimento 24 horas). A estrutura da clínica conta, ainda, com o Hospital Dia (destinado à ressocialização do paciente) e com a Residência Terapêutica (moradia assistida para pacientes crônicos), ambas unidades localizadas no bairro da Pituba.  

A instituição conta com mais de 200 profissionais, um corpo clínico composto por médicos psiquiatras, psicólogos, terapeutas ocupacionais, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, nutricionista, gastrônoma, dentre outros. Para conhecer mais sobre os serviços da Holiste, acesse o site www.holiste.com.br/