Estratégias para produção de alimentos da agricultura familiar são apresentadas para federações dos trabalhadores rurais

Foto: Divulgação

Para apresentar a estratégia do Governo do Estado, Parceria Mais Forte – Juntos para Alimentar a Bahia, que visa garantir e ampliar a produção de alimentos na Bahia, gestores da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR) se reuniram, por meio virtual, nesta sexta-feira (12), com representantes da Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar do Estado da Bahia (Fetraf ) e da Federação dos Trabalhadores Agricultores e Agricultoras Familiares (Fetag).

Entre as ações executadas pela SDR, que integram o Parceria Mais Forte, está a prestação de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER), requalificação de agroindústrias, regularização fundiária, crédito rural, distribuição de insumos, comercialização de produtos, entre outras. Dessa forma, é importante ampliar também a articulação entre os mais diversos sujeitos sociais que executam políticas públicas direcionadas para o desenvolvimento dos municípios baianos.

O secretário da SDR, Josias Gomes, ressaltou o papel da estratégia: “Queremos qualificar a execução das políticas públicas para produzir 1,31 milhão de toneladas de alimentos até 2022. A ideia de partilhar nosso planejamento com os movimentos sindicais é que eles são parte integrante desse processo desde o início. Reafirmamos o compromisso da SDR. Em cada região tem um sistema produtivo que tem um protagonismo, e é com esse olhar que estamos direcionando nossas ações para que, de fato, os agricultores garantam sua renda”.

Segundo o chefe de gabinete da SDR, Jeandro Riberio, a ideia é estabelecer estratégias de parceria sob a ótica da produção de alimentos, com todos atores sociais envolvidos no rural: “Queremos estabelecer metodologias e integrar as ações. Os sindicatos têm uma participação na contribuição da renda do município e precisamos integrar essas ações para que elas ganhem mais impacto na vida dos agricultores”.

Para o coordenador da Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar do estado da Bahia (Fetraf), Rosival Leite, é um espaço de formular e propor políticas públicas para a agricultura familiar: “O espaço sindical tem espaço nessa casa que é nossa, a SDR, que trata do campo, da agricultura familiar, com gestores que nos representam. Tem muito trabalho e muita coisa feita na Bahia, mas temos que avançar cada vez mais e só se avança com trabalho e organização, e é por isso que estamos aqui”.

O presidente da Fetag, João da Cruz, afirmou que é um momento de reforçar o diálogo para fortalecer o rural: “É preciso tratar com cada federação suas pautas, principalmente nesse ano de dificuldade, de pandemia, e a agricultura familiar nunca perdeu seu contexto de produzir alimentos saudáveis para colocar na mesa dos baianos. Estamos juntos nesse projeto, nessa luta para alinhar e dar sustentabilidade para esse projeto. Entendemos que temos um desafio grande, pois nosso estado precisa estar mais unido e mais próximo para dar continuidade ao projeto político de reforçar cada vez mais a agricultura familiar”.

Durante a reunião, os gestores também destacaram o Sistema de Informações Rurais (SIR), ação da SDR que surge como reforço na execução de políticas públicas para o desenvolvimento rural e para a agricultura familiar da Bahia. A ferramenta possibilita o acesso, principalmente de gestores e gestoras que atuam no segmento rural, ao maior número de dados sobre o contexto socioeconômico rural de cada município.