EUA restringem vistos de 50 nicaraguenses vinculados ao governo Ortega-Murillo

© AFP 2021 / Cesar Perez/Presidência da Nicarágua

EUA impuseram restrições de visto a 50 nicaraguenses ligados ao governo do presidente Daniel Ortega e sua esposa, a vice-presidente Rosario Murillo, anunciou o Departamento de Estado dos EUA.

Nesta sexta-feira (6), os EUA impuseram restrições de visto a 50 parentes diretos de legisladores, promotores e juízes nicaraguenses ligados ao governo do presidente Daniel Ortega e sua esposa e também vice-presidente, Rosario Murillo, denunciando a prisão de cerca de 30 oponentes.

“O Departamento de Estado impôs restrições de visto a 50 familiares diretos de representantes da Assembleia Nacional da Nicarágua e de promotores e juízes da Nicarágua”, comunicou o porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Ned Price.

“Como essas medidas demonstram, os EUA estão empenhados em promover ampla prestação de contas a todos os responsáveis ​​ou beneficiados pelos ataques do regime de Ortega-Murillo às instituições democráticas”, concluiu Price.

Fatos recentes

O presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, afirmou que não há espaço para negociações ou entendimentos com os EUA, a quem acusou de tentar boicotar as eleições presidenciais do país caribenho em novembro, nas quais Ortega busca a reeleição pela terceira vez consecutiva.

Ortega denunciou que um espírito intervencionista pesa sobre seu país, impulsionado pelos EUA, que buscam minar seu governo.

O governo dos EUA impôs sanções contra funcionários do governo de Ortega por uma recente onda de prisões de oponentes, incluindo vários candidatos que participariam das eleições presidenciais.

O Canadá também anunciou sanções econômicas e de imigração em meados de julho contra várias autoridades nicaraguenses, incluindo Camila Ortega, chefe do canal de televisão estatal e filha do presidente, e Rosario Murillo, mãe de Camila e esposa de Ortega, que é a atual vice-presidente do país.

Fonte: Sputnik Brasil