EUA suspendem auxílio de US$ 700 milhões ao Sudão após golpe de Estado

© AFP 2021

Na madrugada desta segunda-feira (25), forças militares invadiram a casa do primeiro-ministro do Sudão Abdalla Hamdok, que está agora em prisão domiciliar.

Os EUA suspenderam nesta segunda-feira (25) a ajuda financeira ao Sudão após uma tomada do poder pelos militares e pediram a restauração imediata de um governo civil.

“O governo de transição liderado por civis deve ser restaurado imediatamente e representa a vontade do povo […]. À luz desses acontecimentos, os EUA estão suspendendo a assistência” destinada ao apoio econômico do país africano, disse o porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Ned Price, citado pela agência AFP.

Ned Price acrescentou que os EUA não estão em contato com o primeiro-ministro do Sudão, Abdalla Hamdok, desde o golpe de Estado. “Não entramos em contato com o primeiro-ministro sudanês”, disse. Price finalizou afirmando que Washington não têm nada a compartilhar sobre o paradeiro do primeiro-ministro ou sua condição.

O auxílio dos EUA ao país africano é avaliado em US$ 700 milhões (aproximadamente R$ 3,88 milhões).

Militares no poder

Recentemente, o Ministério da Informação do Sudão divulgou que os militares levaram para localização incerta o primeiro-ministro sudanês, que se recusou a apoiar o golpe de Estado.

O chefe do conselho no poder no Sudão, Abdel Fattah al-Burhan, anunciou nesta segunda-feira (25) o estado de emergência em todo o país e dissolveu o Conselho Soberano transitório e o governo sudanês.

Fonte: Sputnik Brasil